O uso do antibiótico pode atrasar a menstruação?

Saúde / Menstruação

Se você for pesquisar sobre a relação entre os antibióticos e o atraso na menstruação, encontrará opiniões bem diversas. Enquanto alguns especialistas informam que alguns medicamentos podem afetar o ciclo menstrual, outros dizem que essa relação é inexistente.

Pode atrasar a menstruação

Foto: © Depositphotos

Para tirar todas as suas dúvidas sobre o tema, preparamos o nosso post de hoje, que está repleto de informações relevantes e perguntas bem frequentes sobre o tema. Acompanhe e entenda, de uma vez por todas, se o uso de antibiótico pode atrasar a menstruação. Boa leitura!

Até quantos dias de atraso na menstruação são considerados ‘normais’?

De forma geral, um ciclo menstrual saudável dura 28 dias. É claro que os organismos femininos, principalmente quando falamos de questões hormonais, são diferentes e trabalham por si só. Nesse sentido, alguns podem durar mais ou menos dias, variando entre 24 a 30 dias.

Uma coisa é certa: atrasos superiores a 15 dias são anormais e, quase sempre, podem indicar uma possível gravidez. Caso haja um atraso nessas características, a recomendação é que você realize um teste de farmácia e, posteriormente, uma consulta médica acompanhada de exames laboratoriais.

Leia também: Menstruação atrasada – 20 dúvidas com perguntas e respostas

Os antibióticos atrasam ou não e menstruação?

Os antibióticos, em si, não afetam a regularidade do ciclo menstruação. O que pode acontecer – e muitas vezes, leva a mulher a imaginar que a ‘culpa’ é do uso do medicamento – é que a infecção detectada pelo médico, a qual é tratada com o uso do antibiótico pode interferir no ciclo. Então, o que desregula a menstruação é a infecção e não o medicamento utilizado para combatê-la.

Por outro lado, existem sim medicamentos que atrasam ao ciclo, principalmente os utilizados em tratamentos psiquiátricos e neurológicos. Isso porque elevam as taxas de um hormônio chamado prolactina. Mas é preciso salientar que as ocorrências são detectadas em casos de consumo elevado desses medicamentos. Quando as doses são seguidas religiosamente, de acordo com a prescrição médica, não há com o que se preocupar.

Antibioticos

Foto: © Depositphotos

Veja, a seguir, alguns dos medicamentos que podem atrasar a sua menstruação. Não deixe de realizar uma consulta médica para receber informações profissionais e seguras:

 • Neurolépticos;
• Tranquilizantes Benzodiazepínicos;
• Antidepressivos;
• Antipsicóticos;
• Quimioterapia;
• Imunossupressores;
• Anti-hipertensivos;
• Corticóides.

Quais são os principais motivos do atraso na menstruação?

Existem alguns fatores, além de medicamentos e da gravidez, que podem afetar a regularidade do seu ciclo menstrual. É é bem interessante conhecer esses fatores. Para que você tire todas as suas dúvidas, trouxemos 9 ocorrências que podem interferir de forma negativa na menstruação, Veja só:

1. Estresse – A disfunção da hipófise, responsável pelo estímulo da testosterona, pode resultar no atraso menstrual. por sua vez, tal disfunção é oriunda de quadros de estresse, que podem ser vivenciados tanto por mulheres mais maduras quanto adolescentes. É bastante comum que meninas presenciam ausência de menstruação ou comprometimento da regularidade em épocas de provas escolares, devido ao nervosismo. A correria do dia a dia, que envolvem cuidados com a casa, família e trabalho, também contribuem com o quadro.

Mulher

Foto: © Depositphotos

2. Exercícios físicos em excesso e dietas pobres – Dietas muito restritivas, muito pobres em calorias, podem indicar ao corpo que ele deve se preparar para receber uma gravidez. Com essa indicação, o ciclo menstrual é naturalmente comprometido. O mesmo vale para a prática exacerbada de exercícios físicos. Aguentar uma carga mais alta do que seu corpo suporte também interfere na regularidade do ciclo.

Atividade física

Foto: © Depositphotos

3. Obesidade – Mulheres obesas e em fase de reprodução têm mais chances de desencadear a síndrome dos ovários policísticos (SOP), distúrbio hormonal que aumenta o tamanho dos ovários, além do aparecimento de pequenos cistos na área externa deles. E um dos sintomas da síndrome é a irregularidade menstrual. Vale dizer, ainda, que a síndrome dos ovários policísticos também é um problema hereditário, que pode não estar relacionada a obesidade. Em tempo: segundo uma pesquisa realizada pela UERJ, 11% das portadoras da síndrome possuem IMC normal.

Emagrecer

Foto: © Depositphotos

4. Pílula do dia seguinte – Apesar de a pílula do dia seguinte ser indicada apenas em casos de emergência, quando um dos métodos contraceptivos apresenta falha, muitas acabam a utilizando regularmente. Quando há excesso no uso, causa disfunções hormonais importantes, afetando diretamente o ciclo menstrual.

Método contraceptivo

Foto: © Depositphotos

5. Pílula anticoncepcional – Cada pílula anticoncepcional tem sua indicação, bem como regularidade de uso. Quando é utilizada de forma incorreta, pode resultar em ciclos interrompidos ou até mesmo ausentes. Para evitar tais ocorrências, o ideal é sempre contar com o suporte de um ginecologista de confiança.

Beneficios da pilula

Foto: © Depositphotos

6. Erro na contagem do período – O ciclo menstrual não é um relógio. Ou seja, nem sempre funciona perfeitamente. Principalmente em mulheres que não possuem a menstruação bem reguladinha, pode haver dificuldade nos cálculos. Assim, quando você percebe atraso de 1, 2 ou 3 dias, às vezes a menstruação pode estar certinha, sendo apenas uma inconsistência na contagem dos dias.

Anticoncepcional

Foto: © Depositphotos

7. Amenorreia – Atrasos longos e pontuais, que podem durar até 3 meses, possuem o nome de Amenorreia. Geralmente, a doença é associada ao uso prolongado de pílulas anticoncepcionais, além de problemas problemas uterinos, ovarianos e nas glândulas cerebrais.

8. Tireoide – A tireoide é uma glândula localizada no pescoço, responsável por toda a produção hormonal do corpo humano. Em casos de problemas na tireoide, muitos quadros são desencadeados, incluindo o atraso na menstruação. Hipotiroidismo e hipertiroidismo são os nomes dados às doenças relacionadas a tireoide. Caso desconfie do problema, marque uma consulta médica.

Mulher com a mão no pescoço

Foto: © Depositphotos

9. Distúrbios alimentares – Do mesmo jeito que o excesso de peso pode alterar os hormônios e ocasionar atraso na menstruação, a falta de tecido gorduroso também é um problema. Esse tecido é o grande responsável por regular o trabalho do ciclo ovulatório. Uma vez mantida a capacidade de produção de estrogênio, a menstruação segue em dia. Quando existe algum distúrbio alimentar, como a anorexia e bulimia, a capacidade de produção de estrogênio é comprometida.

Agora que você já tem muitas informações sobre a relação entre menstruação e antibióticos, bem como outros medicamentos e problemas de saúde, vale a pena avaliar com mais cuidado a sua saúde íntima. Caso tenha dúvidas adicionais, você pode navegar por outros posts relacionados em nosso site, além de, é claro, buscar ajuda médica. Até mais e nos vemos na próxima!

Por Tatiane Andrade / Edição: Dona Giraffa

 • Mudanças que acontecem com seu corpo ao parar com o anticoncepcional

Publicidade

Deixe seu comentário