Crise de ansiedade: por que não devemos ignorá-la

Comportamento

Não raro ouvimos falar sobre a ansiedade. No mundo moderno, parece que cada vez encontramos essa temática em jornais, revistas e artigos nas mais diversas mídias sociais.

Ter certa dose de ansiedade por algum evento ou determinada situação, é normal, algo próprio do ser humano.

Mulher

Foto: © Depositphotos

Mas a pergunta que fazemos é: quando se preocupar com a ansiedade? Em que ponto ela deixa de ser normal? Por que não devemos ignorar uma crise de ansiedade?

Fique atenta e acompanhe nosso artigo, pois ele abordará sobre as principais perguntas e respostas sobre crise de ansiedade. Confira:

Afinal de contas, o que é ansiedade?

A ansiedade nada mais é do que um estado emocional de angústia e inquietação interna ocasionada por pensamentos que levam o indivíduo a ter pressa sobre determinado acontecimento ou mesmo a crê que algo de ruim poderá vir acontecer com ele ou com terceiros.

É um sentimento que pode deixar a pessoa descontrolada, fora de si e capaz de imaginar apenas fatos ruins em sua mente.

Quais os principais sintomas de ansiedade?

Os sintomas de ansiedade são inúmeros. Elencamos abaixo alguns deles para conhecimento, reforçando que eles podem vir combinados ou isolados. Varia muito do nível de ansiedade e a situação em que o indivíduo se encontra.

• Sensação de medo;

• Suores nas palmas das mãos e plantas dos pés;

• Sensação de sufocação ou afogamento;

• Tremores no corpo;

• Impressão de que está fora da realidade tudo que está te acontecendo; • Despersonalização;

• Sensação de que vai perder o controle;

Medo

Foto: © Depositphotos

• Medo das pessoas perceberem que você está passando mal;

• Medo de morrer;

• Medo de não ser socorrido caso venha desmaiar ou ter seu quadro agravado;

• Sensação de falta de ar;

• Aperto e pontadas no peito,

• Taquicardia.

O que é uma crise de ansiedade?

A crise de ansiedade é um episódio extremo de ansiedade, onde o indivíduo tem uma sobrecarga fortíssima de diversos sintomas de ansiedade decorrente de uma preocupação elevada com certa situação.

Um sintoma comum em todas as crises de ansiedade é o medo que se instala de forma repentina. Geralmente esse medo vem acompanhado cerca de três ou mais sintomas de ansiedade.

Uma crise de ansiedade dura em torno de 15 a 20 minutos, porém seu ápice acontece nos primeiros 10 minutos. Em seguida há um declínio nos níveis de adrenalina e a ansiedade extrema vai cessando.

Estou tendo uma crise de ansiedade agora: o que devo fazer?

Diante de uma crise de ansiedade instaurada, a pessoa deve:

• Tentar ao máximo focar seu pensamento em coisas que possam a distrair, redirecionando suas ideias para a realidade, sem dar margem para aquilo que está te causando medo.

• Tentar conversar com alguém próximo; medite pensamentos positivos;

• Procurar restabelecer-se consigo mesmo, já que as vezes o indivíduo ansioso tende a despersonalizá-lo;

Ansiedade

Foto: © Depositphotos

• Verbalizar sua ansiedade com alguém de confiança que esteja próximo a você;

• Lembre-se de que você é maior do que esse mal sentimento, que você está no comando e tente reajustar seus pensamentos no lugar;

• É importante que você não se desespere e nem dê muita ênfase aos sintomas da ansiedade no momento da crise, já que se focar demais em determinados sintomas, apenas as farão com que eles ganhem maior proporção e, por conseguinte, elevará a intensidade da crise, prolongando também seu tempo.

Deve-se ignorar uma crise de ansiedade?

Jamais! Como dito anteriormente, ter um pouco de ansiedade em determinados momentos é normal do ser humano, mas quando a ansiedade se torna perturbadora, angustiante, te sufoca e te gera medo de acontecer novamente, isso já não é um quadro considerado normal.

Sempre que a ansiedade for recorrente ou perceber que ela vem afetando sua vida e ou a vida de pessoas próximas a você, se faz necessário procurar ajuda médica para te ajudar a sair de estado emocional ansioso e colaborar na vista por qualidade de vida.

Consulta

Foto: © Depositphotos

É extremamente importante buscar ajuda profissional o quanto antes, já que é muito comum as crises se repetirem de forma cada vez mais intensa quando não há busca por um tratamento.

Vale lembrar que o pico de uma crise de ansiedade é ela se tornar um quadro de síndrome do pânico. Situação mais agravante e que merece atenção ainda mais redobrada

Qual o tratamento para evitar novas crises de ansiedade?

Dentre as formas de tratamento para crises de ansiedade temos elas:

• A principal atitude que você deve tomar para vencer essas crises de ansiedade é reconhecer que você precisa de ajuda;

• Compartilhar com amigos próximos sobre seu problema com a ansiedade a fim de que possam te compreender e, quem sabe, até te ajudar nos momentos de crise;

• Participar de sessões de psicoterapia e de autoconhecimento;

• Praticar atividades físicas que sejam capazes de controlar a ansiedade. Sendo as mais comuns: Yoga, natação, hidroginástica, pilates, corridas e caminhada;

Atividade física

Foto: Shutterstock

• Fazer uso de medicação prescrita por um médico especialista. Pode ser um medicamento ansiolítico ou antidepressivo, ou quem sabe, até mesmo os dois dependendo da situação verificada pelo médico;

• Fazer uso de alimentação equilibrada e que contenham substâncias tranquilizadoras e que despertam o bem estar,
Tomar banhos mornos quando muito ansiosa a fim de poder relaxar;

• Buscar interação social,

• Não maximizar seu medo, tendo coragem para enfrentá-lo.

Existe algum tipo de alimento que pode ajudar na melhora da ansiedade?

Sim. Existem alimentos que podem colaborar na melhora da ansiedade por conter em sua composição substâncias que inibem a produção de cortisol (hormônio liberado em resposta ao estresse) e alguns por serem fonte de triptofano e serotonina (responsáveis pela sensação de bem-estar).

Os principais alimentos capazes de te ajudar em uma fase de ansiedade são:

• Laranja;
• Acerola;
• Limão;

Limão verde

Foto: © Can Stock Photo

• Kiwi;
• Morango;
• Leite;

• Ovos;
• Chocolate;
• Abacaxi;

Fruta

Foto: © Depositphotos

• Carnes magras;
• Pães;
• Aveia;

• Feijão;
• Massas;
• Batata;
• Mel;

A quantidade recomendada é que se consuma cerca de 6 porções desses alimentos alternados diariamente.

Considerações finais:

É válido reforçar que não devemos esperar que o pior aconteça para que assim possamos procurar ajuda médica.

Se você tem observado que anda muito agitada, com pensamentos acelerados, muito preocupada e com receio de que algo possa dar errado, não espere por uma crise, procure o quanto antes apoio de seus amigos e familiares e, principalmente, de uma rede multiprofissional que possa te auxiliar redirecionamento no seu modo de enxergar a vida sem te levar ao extremo quadro ansioso.

Antes de se preocupar em cuidar das nossas multitarefas diárias, precisamos lembrar de cuidar primeiramente da nossa saúde física e mental. Afinal, apenas com corpo e mente sã poderemos ter qualidade de vida e animo para enfrentar os desafios que a mesma nos propõe dia pós dia.

Por Flávia Montalvão / Edição: Dona Giraffa

Veja também:

• Sintomas da depressão

Publicidade

2 comentários

  • Erynalda disse:

    Eu sofro de transtorno de ansiedade há três anos.
    Tomo medicamentos,faço caminhada, recorro a tudo que posso pra me livrar da ansiedade.
    Pois até com a medicação tem dias que não estou bem.
    É muito difícil, mais desistir jamais!!!

    Responder
    • Dona Giraffa disse:

      Isso aí amiga! Desistir nunca! 🙂

      Responder

Deixe seu comentário