Conheça os diversos benefícios da pílula anticoncepcional

Saúde / Menstruação

A pílula anticoncepcional desde sua invenção trouxe sempre controvérsias, tem mulheres que não vivem sem e outras que nem querem ouvir falar dela.

Mas a verdade é que ao longo dos anos, a pílula anticoncepcional foi se modernizando e hoje é um medicamento com muitos benefícios.

Beneficios da pilula

Foto: © Depositphotos

Os seus benefícios vão muito além de evitar uma gravidez indesejada, e podem te ajudar a ter mais qualidade de vida e bem-estar.

Estima-se que mais de 60% das brasileiras usam pílula anticoncepcional, mesmo com uma tendência de questionamento dos efeitos colaterais que o medicamento pode causar.

Todo medicamento traz a curto ou longo prazo efeitos colaterais, mas estes, raramente, são maiores que os seus benefícios.

Leia tambémConheça cinco fatores que podem interferir no efeito do anticoncepcional

Como funciona a pílula anticoncepcional?

Antes de tudo, entenda como a pílula funciona. Toda pílula anticoncepcional apresenta baixas doses de progesterona e estrógeno, principais hormônios responsáveis pela menstruação.

Anticoncepcional

Foto: Shutterstock

Com o usa a pílula, esses dois hormônios são liberados diariamente em doses baixas, o que faz com o seu ciclo vá aumentando gradativamente, sem nunca atingir um pico hormonal, e por causa disso, os sintomas e consequências dessas alterações hormonais são reduzidos e algumas vezes até mesmo eliminados.

Para evitar uma gravidez, ela tem 99% de eficácia, mas traz muitos outros benefícios que veremos abaixo. Para que você conheça os diversos benefícios da pílula, fizemos uma lista com eles.

Leia tambémOito erros irreversíveis no uso da pílula diária

12 benefícios da pílula anticoncepcional

1. Regular o seu ciclo menstrual

O principal benefício da pílula anticoncepcional é regular o ciclo menstrual da mulher. Como visto acima, os dois hormônios responsáveis pela menstruação são liberados diariamente o que faz com o organismo se regule e tenha um ciclo menstrual mais equilibrado.

2. Diminuir as cólicas menstruais

Como a pílula vai regular os hormônios femininos, ela consegue diminuir também a quantidade e a intensidade de cólicas menstruais, tanto que depois do uso contínuo, muitas mulheres nem apresentam mais esse sintoma.

3. Reduzir queda de cabelo

São os ovários que produzem os hormônios femininos responsáveis pela saúde do nossos cabelos, e como a pílula também apresenta esses hormônios, ela ajuda a fortalecer e evitar queda capilar.

Cabelo caindo na escova

Foto: © Depositphotos

4. Reduzir risco de câncer de ovário e útero

Segundo estudos, como a pílula anticoncepcional inibe a possibilidade de fecundação, ela reduz as atividades do sistema reprodutor, o que diminui a incidência de câncer tanto de ovário como também de útero. Ou seja, por eles trabalharem menos, é menor o risco de ficarem doentes.

5. Controlar alterações de humor

A TPM, tensão pré-menstrual, é a principal vilão no quesito alteração de humor feminino, por isso a pílula é uma grande aliada no seu controle, por regular os hormônios que causam esse mal-estar, sensibilidade e irritabilidade.

6. Reduzir acne

A pílula anticoncepcional também ajuda a estimular a produção de colágeno no corpo, o que deixa a pele mais firme e saudável, além disso, ela diminui a produção de oleosidade excessiva, uma das causas da acne.

7. Reduzir cistos no ovário

A doença chamada ovários policístico é muito presente em mulheres na sua fase reprodutiva, ela pode trazer vários sintomas e muitas pílulas que contém ciproterona em sua composição ajudam a reduzir a formação de cistos e amenizar os sintomas.

Doença feminina

Foto: © Depositphotos

8. Reduzir risco de endometriose

Como a pílula regula os hormônios que são responsáveis por criar o endométrio, ela também evita a formação dele em excesso, o que impede que ele seja acumulado em outros órgãos do sistema reprodutor feminino, diminuindo assim o risco de endometriose.

9. Evitar o inchaço e a retenção de líquidos

Muitas mulheres sofrem com esses dois problemas, e a substância drospirenona ajuda a combatê-los. Esse hormônio sintético presente na pílula anticoncepcional faz com o líquido não fique preso no organismo e nem que o corpo fique inchado.

10. Reduzir a anemia

Como a pílula evita a perda de sangue em excesso, ela garante que a mulher não perca os seus nutrientes e outras substâncias importante para o corpo durante a menstruação. Dessa maneira, ela melhora o padrão hematológico da mulher.

Combater a anemia

Foto: © Depositphotos

11. Diminuir a incidência de dores de cabeça

Pelas as pílulas apresentarem hormônios que regulam o ciclo menstrual, se as dores de cabeça forem causadas por esse desequilíbrio, elas tendem a diminuir ou até mesmo desaparecer.

12. Controlar a formação de vasinhos nas pernas

Se você tem tendência a formar varizes, a pílula anticoncepcional pode te ajudar a controlar essa formação, também devido aos seus hormônios reguladores.

Como escolher a pílula anticoncepcional?

Para que você comece a fazer uso da pílula é fundamental buscar um ginecologista que vai realizar uma séries de exames e avaliar qual é a melhor pílula para o seu caso, já que existem vários tipos com composições diferentes e também com recomendações específicas.

Como escolher a pilula

Foto: Shutterstock

Pílula anticoncepcional: a mais comum

Apesar de ter vários modelos de pílulas, a mais comum é a que apresenta a combinação de dois hormônios, a progesterona e o estrógeno. Algumas pílulas vão apresentar menores ou maiores dosagens desses dois hormônios. Mas há também pílulas com apenas um deles e com outros hormônios.

O seu ginecologista vai saber te indicar qual é a melhor opção de acordo com o seu perfil e necessidade. Além disso, ele vai avaliar qual vai trazer os benefícios citados acima.

Nunca deixe de procurar ajuda profissional na hora de escolher um medicamento, ele saberá qual é a melhor opção no seu caso específico.

Leia tambémPílulas anticoncepcionais mais utilizadas no Brasil

A pílula anticoncepcional e os seus efeitos colaterais

Como dito acima, mesmo com muitos benefícios, as pílulas apresentam alguns efeitos colaterais, eles vão variar dependendo das condições de saúde, de idade e de outros fatores pessoais. Por isso, é fundamental tomar um medicamento sob recomendação médica, que saberá indicar o remédio com menor efeito colateral possível.

Efeito colateral da pilula

Foto: © Depositphotos

Muitos ginecologistas afirmam que a pílula anticoncepcional é segura, eficaz e traz poucas complicações, e que deve ser mistificada.

Tomar ou não tomar a pílula anticoncepcional?

Essa é uma questão que somente você pode decidir, para isso converse com o seu ginecologista e investigue as opções. Além disso, busque por maiores informações e tome uma decisão mais assertiva.

Vale lembrar que cada mulher é única, como também a sua experiência usando a pílula, não se baseie nisso para escolher o seu método anticoncepcional.

Por Tamires Criscio / Edição: Dona Giraffa

A pílula anticoncepcional pode causar trombose? Saiba mais:

Publicidade

2 comentários

  • Maria disse:

    Estou tomando o anticoncepcional de 21 (lydian), não pudi dar a pausa e tive relações sexuais, sem o uso da camisinha,porém foi interrompida, tenho chances de engravidar?

    Responder
    • Dona Giraffa disse:

      Oi Maria, se você toma certinho, sem esquecimentos, estará protegida. Beijos!!!

      Responder

Deixe seu comentário