Glutén pode gerar dor de cabeça?

Saúde e Bem estar

Com todos os compromissos do dia a dia e uma rotina cada vez mais acelerada, as dores de cabeça tornam-se comuns, principalmente quando aliadas a quadros recorrentes de estresse. Enquanto em alguns casos as dores são leves e desaparecem com um simples comprimido analgésico, outras são bem mais dolorosas.

Dor de cabeca

Foto: © Depositphotos

Quem sofre com enxaqueca, por exemplo, fica sensível não somente à dor, que parece mais forte a cada segundo, mas também ao mínimo de barulho, luminosidade e movimento dos olhos. Para algumas pessoas, torna-se impossível seguir com as atividades mais simples, como digitar ou assistir TV.

Glúten e enxaqueca: cuidados com a alimentação

Apesar de serem inúmeras as causas da enxaqueca, você sabia que ela também pode estar relacionada ao consumo de glúten? Sim, vários estudos nos apontam que consumir alimentos que com glúten pode desencadear fortes crises de enxaqueca em pessoas que possuam certa sensibilidade à proteína. Para você entender um pouco mais sobre o assunto, trouxemos algumas informações relevantes sobre o glúten, a enxaqueca e essa relação. Acompanhe e saiba mais.

O que é glúten?

O glúten é uma proteína amplamente encontrada no mercado. Está presente no trigo, na cevada e no malte. Ou seja, em produtos e alimentos que são muito consumidos pela população.

Alimentos que contem gluten

Foto: © Depositphotos

O glúten é composto por duas proteínas específicas: glutenina e gliadina. Para você saber: essas proteínas são responsáveis por dar elasticidade e sabor às massas como pizzas, pães e demais preparações à base do trigo – uma vez que transformam-se em uma mistura pegajosa quando em contato com a água. Por aí já dá para imaginar como o glúten realmente é encontrado em muitos dos alimentos consumidos no dia a dia, certo?

Leia também: Tudo sobre glutén – Lista de alimentos que não contém a proteína

Por que alimentos com glúten geram dor de cabeça?

A resposta é simples. A ingestão de glúten, quando realizada por pessoas que sejam sensíveis à proteína, ocasiona um forte processo inflamatório no sistema nervoso central – provocando as dores de cabeça, com destaque para a enxaqueca. Além dessas dores, podem ocorrer outros sintomas neurológicos no cérebro, medula e nervos, bem como alterações importantes no aparelho digestivo.

Como saber se sou sensível ao glúten?

A maioria dos indivíduos sensíveis ao glúten não são diagnosticados, até porque quando os sintomas são leves raramente buscam atendimento médico. Infelizmente, muitas das pessoas recorrem a um tratamento especializado já com um nível crítico de intolerância, que é a chamada doença celíaca. Mas conhecendo os sintomas e atentando-se à reação do seu corpo pós-ingestão de glúten, é possível acender o sinalzinho de alerta e buscar um diagnóstico mais preciso.

Mulher sensivel ao gluten

Foto: © Depositphotos

Dentre os principais sintomas apresentados pelas pessoas sensíveis ao glúten, podemos destacar:

  • Dentes amarelados, cáries dentárias, rachaduras e outros problemas odontológicos;
  • Imunidade baixa, já que aproximadamente 80% do sistema imunitário do corpo humano concentra-se no intestino. E é exatamente no intestino que ocorrem os maiores impactos da ingestão do glúten;
  • Doenças e quadros digestivos tais como inchaço, gases, dor abdominal e síndrome do intestino irritável;
  • Alterações de humor com quadros de depressão, ansiedade e bipolaridade;
  • Acentuação de distúrbios dermatológicos, como psoríase ou eczema;
  • Infertilidade não diagnosticada por outros meios. Quando todas as possibilidades foram investigadas e descartadas, pode-se considerar a infertilidade como uma consequência da sensibilidade ao glúten;
  • Cansaço extremo, independentemente de grandes esforços físicos, apenas em atividades rotineiras do dia a dia.

Quais alimentos com glúten que devem ser evitados?

Descartadas todas as possibilidades de outras doenças, como a doença celíaca – que exige um cuidado maior quanto ao seu diagnóstico – é interessante evitar os alimentos que podem desencadear as enxaquecas. Preparamos uma lista para que você conheça os alimentos com glúten que podem gerar dor de cabeça. Veja só:

  • Trigo, centeio, cevada, aveia e malte, farinha, farelo e gérmen de trigo, farelo de aveia, farinha de rosca, trigo de kibe;
  • Pão francês, pão integral, pão de forma, pão doce, tortas, empadão, salgadinhos, croissant, pizza, macarrão e massas a base de trigo, sêmola ou semolina, kibe e farofa industrializada;
  • Achocolatados com malte na composição, Ovomaltine, mingau de aveia, iogurtes com aveia em suas fórmulas;
  • Molho shoyo que traga trigo em sua composição (vale se certificar com cautela, uma vez que a maioria das marcas contém trigo);
  • Bolos, tortas, docinhos de festa, chocolate contendo malte, pavê, torta alemã;
Chocolate

Foto: © Pixabay

  • Bife de glúten, proteína vegetal, nuggets, bife à milanesa, empanados;
  • Óleo reutilizado de frituras anteriores;
  • Amendoim japonês;
  • Tempurá, legumes empanados, tortas e empadões de hortaliças.

Quais os alimentos permitidos?

Existem vastas opções de alimentos liberados para quem sofre de sensibilidade ao glúten e, consequentemente, enxaqueca. O ideal é que os alimentos sejam frescos e não-processados. Dentre os que você pode consumir sem se preocupar, estão:

  • Alguns tipos de farinha como farinha de soja, farinha de tapioca, farinha de inhame, teff, levedo, farinha de amêndoas e farinha de arroz integral (Conheça as farinhas low carb);
  • Todas os tipos de fruta, desde que sejam “in natura”. Sucos de frutas e frutas com outros ingredientes podem conter traços de glúten, dependendo dos ingredientes utilizados no preparo;
Suco da fruta

Foto: © Depositphotos

  • Queijo cheddar, creme azedo, ovos, leite, iogurte natural e manteiga;
  • Temperos e especiarias como alho, cebola, alecrim, salsa, tomilho, tomate, pimentão e pimenta em grão.

Como é diagnosticada a enxaqueca oriunda do consumo de glúten?

Não existem exames específicos que relacionam as crises de enxaqueca ao consumo do glúten. O que acontece é uma dissociação dos sintomas e outras doenças. Geralmente o diagnóstico é baseado em um teste prático: o indivíduo que sofre com a enxaqueca retira totalmente o glúten de sua dieta diária, por um prazo de 2 a 3 meses.

A pessoa que tem sensibilidade à proteína deixará de sentir dores de cabeça quase que instantaneamente, uma vez que o agente causador for retirado do corpo. Caso as dores persistam, e mais provável que as causas da enxaqueca estejam relacionadas a outro quadro, excluindo a sensibilidade ao glúten.

Dieta sem glúten necessita de acompanhamento médico

Mesmo reconhecendo os sintomas que mencionamos ao longo do artigo, antes de retirar o glúten de sua dieta a fim de eliminar as dores de cabeça, é interesse buscar auxílio médico. Apesar dos contras do glúten nos indivíduos mais sensíveis, a proteína também tem seus prós. O glúten é responsável, por exemplo, por controlar os níveis de triglicérides e glicemia, otimizam a absorção de outras proteínas e vitaminas e melhoram o funcionamento da flora intestinal.

Esperamos que tenha curtido nosso artigo e entendido a real relação entre o glúten e as dores de cabeça. Caso tenha alguma dúvida sobre o assunto, não esqueça de deixar seu comentário e compartilhar conosco.

Por Tatiane Andrade / Edição: Dona Giraffa

 • 10 inibidores de apetite naturais para você perder peso de forma saudável e segura

Publicidade

Deixe seu comentário