Confira 10 dicas antes de adotar um gatinho

Mundo Animal

Adotar um animal de estimação é um desejo de muitas famílias, principalmente para quem tem crianças em casa. A companhia de um cão ou gato pode alegrar o dia a dia e deixar a família mais completa. Porém, a decisão de adotar não deve ser feita do dia para a noite, pois criar um animal exige preparos e cuidados.

Mulher fazendo carinho no gatinho

Foto: Shutterstock

No caso de quem tem preferência por gatos, é preciso rever diversos pontos, como a estrutura da casa, a questão das alergias e se o animal será bem-vindo para todos os familiares. No geral, os gatos costumam dar menos trabalho que os cães, pois são mais higiênicos e independentes dos donos.

Porém, isto não significa que qualquer ambiente seja adequado para um gato e que qualquer família possa ter um. Dependo do caso, é preciso avaliar se um gato é o animal mais adequado para se ter em casa. Se você está pensando em adotar ou até comprar um felino, veja algumas dicas valiosas para se preparar para receber o animal escolhido em casa.

1. Estrutura da casa

Para ter um gato ou qualquer outro animal de estimação, o ideal é que seja possível reservar um espaço em casa só para o animal. Pense onde o seu felino irá fazer as necessidades, se alimentar e dormir. Claro que você poderá deixar o animal solto dentro de casa se assim desejar, mas é confortável para o bichinho e para a família que haja um local reservado apenas para o gato.

Gato laranja

Foto: Shutterstock

2. Condições financeiras

Um gato e qualquer outro animal de estimação gera um gasto mensal, que eventualmente poderá ser mais caro. Na hora da adoção, talvez seja preciso que você leve o felino para se vacinar, faça castração, dê remédio para vermes e outros cuidados.

Gato sentando na janela

Foto: Shutterstock

Na rotina, é necessário dedicar um valor com ração, areia higiênica e outros acessórios que o animal precise, sem esquecer das visitas periódicas ao veterinário.

3. Todo mundo gosta de gato?

Para quem mora sozinho, adotar ou não um gato é uma decisão única e que não precisa da interferência de ninguém. No entanto, se você vive em família, é importante verificar se todos estão de acordo com a ideia, se os membros da casa gostam de gatos e se estão preparados para as alterações que terão na rotina. Levar o animal para a casa sem que os familiares concordem pode causar apenas transtornos e brigas.

4. Alergias

Os pelos dos gatos podem dar alergia, o que é algo bem comum e um problema sofrido por um grande número de pessoas. Mesmo que você não tenha alergia, é preciso verificar se os seus familiares também não sofrem do problema.

Alergia a gato

Foto: Shutterstock

Para ter certeza, o ideal é levar os parentes no abrigo, para que vejam os gatos e convivam um pouco de tempo com eles. Há pessoas que possuem alergia mas não sabem que se sentem mal na presença de gatos, por isso é importante fazer o teste. (Alergia a Gatos: Quem é o vilão, o pelo ou a saliva?)

5. Outros animais de estimação

Quem já tem animais de estimação em casa precisa tomar mais cuidados na hora de adotar um gato. Se você tem outros gatos ou um cão, verifique se eles se adaptarão bem a presença de um novo animal.

animais de estimação

Foto: Shutterstock

O ideal é levar o felino que deseja adotar para “passear” em casa alguns dias, testando assim a reação dos outros animais. Principalmente para quem possui cães, é possível que a adaptação seja difícil dependendo da personalidade do cão. Se o animal esteve acostumado a ser o único em casa, a chegada de um gato pode gerar estranhamento.

6. Condições do local de adoção

Escolha bem o local que você pretende adotar ou comprar um gato. É importante observar como os animais são tratados, se vivem em um ambiente adequado ou não. Muitos locais que criam cães e gatos para a venda não possuem uma estrutura adequada e os animais acabam sofrendo consequências negativas por isto. Escolha um local que seja limpo e que mostre que os animais são bem cuidados. (Veja onde adotar cachorros e gatos)

Gatinho no gatil

Foto: Shutterstock

7. Cuidados na escolha do animal

Assim como os cães, os gatos também apresentam características de acordo com a raça, personalidade e disposição. Em um abrigo, você verá gatos mais ariscos, outros mais preguiçosos e outros mais manhosos. São diversos animais e características e, o mais importante é que você escolha um que seja adequado ao seu estilo de vida.

Gatinho lindo

Foto: Shutterstock

Não se deixe levar apenas pela aparência do animal. Observe como os gatos agem livremente e veja qual parece se encaixar melhor na sua rotina. O mais adequado é que você visite o local por várias vezes antes de tomar a decisão de adotar ou comprar.

leia também

Gato Persa do pelo curto: preços e características dessa exótica raça
Gato Maine Coon: preços e características desse gigante gatinho
Gato Siamês: preços e características da raça
Conheça as 10 raças de gatos mais populares no mundo

8. Mudanças na rotina

Esteja preparado e prepare também a sua família para a nova rotina que vai iniciar com a presença do animal. Lembre-se que gatos soltam pelos, que gostam de escalar móveis, que podem arranhar objetos, miar durante o dia e etc.

Gato no arranhador

Foto: Shutterstock

A vinda de um gatinho poderá causar muitas expectativas e alegrias, mas é preciso que todos estejam cientes também de alguns transtornos que o gato poderá provocar no dia a dia. Além disso, é preciso adaptar a casa, colocar telas no caso de apartamentos e cuidar substâncias tóxicas que o animal possa ingerir por acidente.

9. Conheça melhor o seu gatinho

Quando escolher o gato que deseja adotar, não caia na tentação de levá-lo para a casa imediatamente. Diga para os donos do local qual é o animal que você tem interesse e venha visitar pelo menos três vezes antes de levá-lo.

Procure passar um tempo com ele no abrigo, brinque com o seu gatinho e conheça melhor as características do animal.

10. Condições de saúde

Depois de passar por todas as etapas, quando você finalmente buscar o seu novo companheiro de quatro patas, não deixe também de fazer uma parada ao veterinário no caminho. Por mais que o local seja limpo e tenha garantido que os animais são bem cuidados, vale levar em um profissional para conferir as condições reais de saúde do seu felino.

Gato sendo medicado

Foto: Shutterstock

Além de verificar a saúde, você também poderá pegar algumas dicas com o veterinário para o dia a dia. A ida ao médico também é uma oportunidade para marcar o dia das vacinas e castração, caso seja necessário.

Por Ana Paula Bretschneider / Edicão: Dona Giraffa

• Sugestões de nomes para o seu gato

Publicidade

Deixe seu comentário