Como superar o medo de voltar a amar

Relacionamento

Foto: (c) Can Stock Photo

A vida trabalha com probabilidades que a gente não consegue entender. Quando você acha que seu relacionamento está indo às mil maravilhas, algo perturba todo o equilíbrio entre vocês e a relação acaba. Machucado (a) e com o ego ferido, você não consegue entender o que aconteceu de errado ou de quem foi a culpa.

-> O relacionamento acabou, de quem é a culpa?

Com medo de se entregar novamente, surge o receio de amar outra vez. Como passar por cima disso? Bem, é isso que este post vai tentar explicar. Mas não espere por uma fórmula pronta. Pra dar certo, vai depender apenas de você.

Um ponto final

Antes de mais nada, é preciso colocar de vez na sua cabeça que seu relacionamento acabou. Enquanto você nutrir esperanças de uma possível volta e não superar de vez o fim, não vai ser possível passar por cima do medo de amar novamente. Uma vez que você entendeu as mágoas passadas, é como se seu cérebro e seu coração se preparassem para o que ainda virá.

Ame a si mesmo

A regra máxima pra quem quer fazer as próximas relações darem certo é: ame-se em primeiro lugar. Isso não quer dizer que você deve se tornar a pessoa mais egoísta que se acha o centro do universo. Amar a si mesmo é quando você se coloca em primeiro lugar no sentido de que você é o único responsável por sua felicidade.

Muitos de nós ainda achamos que um terceiro deve nos satisfazer e nos fazer felizes, o que é um erro e leva muitas outras relações ao fim. Quando entendemos que o amor próprio tem a ver com uma autoestima elevada e com uma independência emocional, encaramos a pessoa amada como aquela que escolhe caminhar ao nosso lado durante um período de nossas vidas. É uma questão de escolha, não de necessidade ou carência.

Não tenha medo do fracasso ou do erro

Optar por ficar sozinho não é ruim. Pelo contrário. É preciso saber cultivar esses momentos, senão acabamos nos esquecendo do que gostamos, do que pensamos, do que sentimos. É compreensível que, após uma relação que não tenha dado certo, fiquemos com um certo receio de errar novamente e acabarmos, mais uma vez, com o coração (e o ego) feridos.

-> O segredo para encontrar um amor de verdade

No entanto, analise o exemplo a seguir:

Uma pessoa conhece uma outra pessoa. Essas pessoas se dão muitíssimo bem. O papo é bacana, o sexo é demais, a química existe. Acontece que a pessoa número 1 acabou de sair de um relacionamento desastroso, e tem medo de que a pessoa número 2 lhe machuque novamente.

Então, quando a coisa começa a ficar séria entre 1 e 2, 1 pula fora, alegando que não está pronto para embarcar em algo mais sério. E isso se repete todas as vezes em que 1 encontra alguém legal. Não dá pra saber, mas alguém dentre os vários 2 pode ter sido a mulher ou o homem da vida de 1 e que foi injustamente descartado por 1.

Identificou-se com o exemplo? Pois bem. É hora de parar de achar que amar novamente será um erro. Não tem como saber até que você diga sim.

A entrega

Amar dói. Dói por causa da saudade, dói quando vocês não vão conseguir se ver, dói porque vocês brigaram feio, dói porque os planos não deram certo. Mas fazer as pazes, rever a pessoa amada, ter vários momentos bons ao lado dela e receber aquele beijo fazem com que tudo valha a pena. Claro que o amor em si não faz relação nenhuma ir pra frente, mas ele é a base de tudo.

Não vale a pena ter medo de amar novamente. Então entregue-se! Pode dar certo ou não. Mas ao menos você não se arrependerá por não ter tentado novamente. E acredite, a vida é curta demais para acharmos que esperar as coisas acontecerem é a melhor saída. E isso também diz respeito quanto ao amor. Mande seu cérebro dizer ao seu coração que cansou de ouvir ele se lamentar e que é hora de agir!

Por Camila Mazi
Redação Dona Giraffa
Crédito da Imagem: (c) Can Stock Photo

Confira também

# Como ser romântico: Um guia simples e eficaz
# Erros mais comuns no relacionamento
# Qual o momento exato de por fim numa relação
# Um breve manual de sobrevivência do século XXI

Publicidade

1 comentário

  • Priscila disse:

    Trabalhei a minha auto estima e independencia emocional através da leitura e estudo de vários livros e textos que falavam que “a nossa verdadeira felicidade se encontra dentro de nós e não em outro alguém”. Também precisei passar um tempo sozinha aprendendo a gostar e a priorizar a minha própria companhia. Sem esperar, reencontrei um amigo que aos poucos foi conquistando a minha confiaça. Pouco tempo depois percebi que valia apena aceitar seu pedido para caminhar ao seu lado e compartilhar a vida para SEMPRE. É claro que ACEITEI né. Bjs!!!!!

    Responder

Deixe seu comentário