Como controlar a compulsão por doces

Saúde e Bem estar

O maior inimigo de muita gente é não saber dizer NÃO aos alimentos açucarados. A razão pela qual sentimos tanta vontade de doces está no hormônio chamado serotonina, ou a falta dele.

Como controlar a compulsão por doces

A compulsão por doces começa no cérebro, e não no estômago. Funciona assim:

Como assim no cérebro?

Dentro dessa massa complexa chamada cérebro, existe aquilo que chamamos de neurotransmissores. Essas substâncias fazem a comunicação entre os neurônios (células nervosas responsáveis por tudo o que fazemos). Quando consumimos açúcar, eles trabalham o dobro do que o normal, já que nosso organismo precisa de insulina (hormônio) para poder fazer o transporte do açúcar (que nosso corpo entende como energia) até os músculos.

Porém, não é toda a insulina que vai para os músculos. A outra parte ajuda a aumentar a concentração de serotonina, ou o chamado “hormônio do bem-estar”. Quando os níveis de serotonina estão meio baixos, o cérebro manda um alerta geral. Resultado: dá aquela vontade de comer doce.

Então é um círculo vicioso?

Praticamente. Quanto mais açúcar ingerimos, mais nosso corpo fica viciado nele. E não é pra menos, já que toda vez que comemos algum tipo de doce, vem aquela sensação de euforia e felicidade. Sim, açúcar é como uma droga.

Compulsão é doença?

Sim. A compulsão alimentar, seja ela por doces ou não, é um problema que afeta grande parte da população. As preocupações que temos no dia-a-dia, ansiedade, stress, frustrações e sentimento de culpa podem ser o gatilho para você desandar a comer.

Tecnicamente, você pode ter compulsão alimentar se você praticar 3 ou mais dos hábitos listados abaixo:

– Comer muito e rápido demais

– Comer até sentir que está passando mal

– Comer sozinho (pra não comer em grande quantidade na frente de outras pessoas)

– Sentir culpa/repulsa por ter comido tanto

Obs: um diagnóstico preciso só pode ser feito por um profissional.

Tem cura?

Tem. Mas além de todo um trabalho de reeducação alimentar, a pessoa precisa estar disposta a fazer um acompanhamento psicológico. Na maioria das vezes, comemos demais para compensar outras coisas, como um desemprego, uma briga, uma frustração.

Ou seja: tem gente que afoga as mágoas na bebida, e outras afogam as mágoas na comida. O que não é bom, já que ambos os jeitos podem desencadear doenças sérias como cirrose ou diabetes tipo 2 (devido à alta ingestão de açúcar, o pâncreas para de funcionar por não ser capaz de produzir insulina o suficiente para metabolizar todo esse açúcar).

Como controlo essa vontade por doces?

Bom, segue uma pequena listinha do que você pode fazer para amenizar essa vontade:

– Resista à tentação de encher sua geladeira e dispensa com bolachas, chocolates e afins.

– Procure comer na hora certa(a cada 3 horas).

– Aumente o consumo de frutas, que possuem seu próprio tipo de açúcar

– Invista em alimentos com fibras, como aveia e granola, pois eles te saciarão por mais tempo.

– Dê prioridade para gelatinas, barras de cereais e iogurtes ao invés de bombons. Eles enganarão seu cérebro e são alimentos que fazem bem à saúde e são pouco calóricos.

– Diminua gradualmente ou tire os doces de uma só vez. Aí depende da sua força de vontade.

– A vontade de comer chocolate é grande? Então coma apenas 1 tabletinho e do tipo amargo, já que eles fazem mais bem ao coração do que chocolate ao leite.

– Identifique a causa da compulsão. Se for ansiedade, já existem pílulas com ingredientes naturais para controlá-la.

– Não fique muito tempo sem comer. Ao ficarmos horas e horas em jejum, nosso corpo começa a ficar maluco por alimentos que aumentem rapidamente o índice glicêmico, o que nos leva a comer doces e mais doces.

E por fim: comer doce é sim permitido. Mas como qualquer outro alimento, o exagero é prejudicial. Caso não consiga se controlar sozinho, busque ajuda médica e psicológica.

Por Camila Mazi
Redação Dona Giraffa
Foto: Divulgação

Confira também

# Como eliminar a barriga indesejável?
# Alimentação balanceada para emagrecer

Publicidade

Deixe seu comentário