Amor do passado: como saber se é amor ou ilusão?

Relacionamento

Amor do passado

Antes de fazer alguns breves questionamentos, é preciso que certas coisas fiquem claras na cabeça de você que lê esse post: pessoas são diferentes e cada um se relaciona de um modo. Não pegue como exemplo casos de fulanos ou cicranos. O que funciona pra um pode dar totalmente errado pra você.

Como você está?

Namorando, solteiro, enrolado… Você não começa a pensar num amor do passado do dia para a noite. Alguma(s) coisa(s) pode ter conduzido esse seu pensamento. Descubra o que foi. Solidão? Medo de morrer sozinho? Infelicidade na relação? Decepção amorosa? O primeiro passo para discernir entre amor ou ilusão é responder a essas questões internas.

O que aconteceu?

Depois de clarear algumas coisinhas, é hora de olhar para o passado. Como era? Vocês chegaram a se relacionar, mas não deu certo? Vocês eram grandes amigos que não levaram a relação para o próximo nível? Foi namorico de adolescência?

Assim que você refrescou a memória, tente perceber a relevância que esse possível amor teve na sua vida. Provavelmente, vocês seguiram em frente. Muitas vezes, estão casados, com filhos e tudo mais. O que complica a situação. É preciso levar em conta se valerá a pena jogar tudo pro alto por conta de um amor que ficou no passado.

-> Sair de um casamento e voltar para um namoro: será que dá certo?

O que você sente perto da pessoa?

As pessoas têm sérios problemas em diferenciar química, amor e paixão. É difícil dar uma definição exata de cada um, mas eles possuem características diferentes.

– Química é quando você sente que, como dizia minha avó, “os santos batem”. É só vocês estarem juntos que parece uma coisa incontrolável e constante.

– Amor é… Não dá pra definir, ele é bem mais que isso.

– Paixão é a química com prazo de validade. Depois que vence, ou sobra amor ou não sobra nada.

-> Qual a diferença entre amor e paixão?

E longe?

Se você se sente balançada apenas quando vê ou conversa com a pessoa, então provavelmente não é amor. São a química e a vontade de quebrar a monotonia falando mais altos. Se longe da pessoa aparece a saudade, a tristeza, a vontade de ficar juntos…aí deve ser amor.

Antes de tomar qualquer decisão, coloque tudo numa balança. Se você está ao lado de alguém que ama, que te faz feliz e que te deixa seguro, vale a pena abandonar tudo isso pela sensação de frio na barriga? Não se deixe levar pela ilusão de algo teoricamente perfeito. Amar é aceitar o imperfeito e torna-lo perfeito pra nós.

Por Camila Mazi
Redação Dona Giraffa
Foto: Divulgação

Confira também

# Erros mais comuns no relacionamento
# Quanto tempo dura o amor?
# Como ser romântico: Um guia simples e eficaz
# Um breve manual de sobrevivência do século XXI

Publicidade

1 comentário

  • maryanne de paula disse:

    gostei muito dessas regras so assim mi fazem refleti como as coisas sao com um ,amor do passado….;0

    Responder

Deixe seu comentário