Principais doenças que interferem no desejo sexual feminino

Saúde

Principais doenças que interferem no desejo sexual feminino

Para que tudo corra bem e a mulher sinta e responda ao desejo sexual, é necessário que seu organismo também esteja, assim como seu emocional e psicológico. Vários fatores interferem na libido da mulher e com isso elas acabam não tendo uma vida sexual ativa desejada, nem bem sucedida. Ruim para ela e também para seu companheiro, pois com essa postura ela ausenta-se da vida íntima do casal, o que causa um clima desconfortável na relação.

Diabetes, hipertensão e hipotireoidismo

Três doenças físicas que acabam com a libido de qualquer mulher. Todas devem ser tratadas e acompanhadas por médicos e sempre mantendo o controle, sem nunca sair das dietas alimentares e medicamentosas.

-> Tire suas dúvidas sobre a tireóide

– O Diabetes e hipotireoidismo fazem diminuir o desempenho e a libido da mulher, pois interferem na vascularização ao redor do clitóris, contribuindo com a diminuição de impulsos nervosos que determinam a sensação de prazer. Sem o desejo e o prazer não há porque manter uma relação sexual nem procurar por ela.

– O hipotireoidismo é responsável por alterar os níveis de estrógeno e testosterona no corpo da mulher, sendo que o segundo é produzido pelos ovários femininos e esse desequilíbrio gera, na maioria das vezes, certo desinteresse pelo sexo, pois inibe a excitação e com isso dificulta o orgasmo.

– A obesidade, decorrente de uma vida sedentária que eleva a taxa de colesterol, provocando uma síndrome metabólica, também contribui para a perda do apetite sexual. Esses fatores são de ordem física, mas existem muitos problemas de ordem emocional que também trazem prejuízo à vida sexual feminina.

Problemas de origem emocional

Aqui o quadro parece mais amplo e complexo que no campo físico, pois envolvem problemas de origem psicológica, neurológica e comportamental.

– A depressão é uma das causas que mais implica na falta de interesse pelo sexual, mesmo porque, os sintomas depressivos são justamente provenientes da falta de interesse por tudo, até pela própria vida. É curável, mas exige que se busque ajuda médica, pois a mesma pode ter origem tanto neurológica quanto psicológica. Na maioria das vezes se faz necessário o uso de medicamentos para reverter o quadro.

– O stress físico ou emocional presente nos dias de hoje, também ocasiona muita inibição na parte libidinosa da mulher. Excesso de preocupações com a vida profissional, com marido e filhos, com a vida doméstica de um modo geral, tudo isso acaba gerando um transtorno que afeta muito na parte sexual da mulher e, consequentemente do casal.

– Desequilíbrios emocionais, sempre tem uma origem, mas muitas vezes ocorrem pela própria constituição física da mulher. A mulher depara-se com problemas que nenhum homem jamais experimentará, como a TPM mensal. Essa transforma a mulher em verdadeira feiticeira uma vez por mês e, algumas chegam a transtornos sérios que, somente quem as conhece tiram de letra que o problema é passageiro, mas tem que ser respeitado. Como imaginar um sexo legal num clima como esse?

-> Alimentos que ajudam na cólica menstrual

Além das TPMs, a mulher possui um instinto muito complexo de insatisfações. Está sempre voltada a dietas, pois está sempre se achando fora de forma, coisa que lhe gera muita insegurança. Outras mulheres mais em forma são sempre ameaças a ela, mesmo que na realidade isso não aconteça. A cabeça da mulher trabalha de forma mirabolante naquilo que ela acha e pronto.

Tentando e aprendendo a entender a mulher

É uma tarefa um tanto complicada, mas que pode interessar muito a homens que amam de verdade suas companheiras. Quando o amor se faz presente, o próprio homem é quem corre em busca de ajuda para sua companheira. O bem estar dela é o seu próprio bem estar e com isso o homem, agindo com tranquilidade, poderá reverter uma situação difícil para ele e dolorosa, às vezes, para a mulher, no estágio em que era quando se conheceram e se apaixonaram.

Tudo se torna mais fácil quando há solidariedade e compreensão

Ao receber ajuda, tanto no tratamento físico quanto emocional, a mulher se sentirá amparada e, com isso, a tendência de resposta à sua melhora evolui muito e assim, talvez até o processo de resgate do seu interesse sexual, passe a funcionar e venha a obter retorno.

Por Ana Virginia Miotto
Redação Dona Giraffa
Foto: Divulgação

Confira também

# Coceira vaginal: entenda os motivos
# Tire suas dúvidas sobre absorvente interno

Publicidade

3 comentários

  • Mahamud Damao disse:

    Minha dama gosta de sexo agressivo, que problemas ela tem?

    Responder
    • Dona Giraffa disse:

      Olá Mahamud, obrigado pelo comentário.

      Ao meu ver, nenhum. É a preferência dela, não a nada de errado nisso.
      Se você fica desconfortável com isso, converse com ela a respeito.

      Beijos.

      Responder
  • Amanda disse:

    Estou com hipotiroidismo, tenho apenas 19 anos e de uns tempos pra cá não consigo mais sentir prazer e nem sinto vontade de fazer sexo. Infelizmente ainda não comecei meu tratamento pois não tenho condições de pagar uma consulta com um endocrinologista então estou esperando uma vaga pelo SUS. Estou angustiada com essa minha situação pois namoro e é tão frustrante pra mim não ter excitação e é tão triste ver que meu namorado percebe isso e se sente culpado; sinto que aos poucos meu namoro se desgasta por causa dessa situação. É muito triste mesmo 🙁

    Responder

Deixe seu comentário