Informações sobre a pílula do dia seguinte

Saúde

pílula do dia seguinte

As melhores formas de evitar gravidez são o uso de preservativos e anticoncepcionais, em suas mais variadas formas. Porém, se por algum motivo você achar que esses métodos deixaram de funcionar, a última saída para não correr riscos é a pílula do dia seguinte.

Esta opção é emergencial e deve ser escolhida apenas em último caso. Mas se você precisa recorrer a ela, é bom saber um pouco mais sobre o medicamento.

Uso indicado

A pílula do dia seguinte não deve ser usada pelas mulheres sempre que houver uma relação sexual com seu parceiro. Isso porque depois de alguns usos seguidos, sua eficácia diminui e os riscos de não evitar uma gravidez são maiores. Portanto, use apenas em emergências, como quando a camisinha estourar ou você não tiver tomado o anticoncepcional da forma indicada.

Confiabilidade

Diferente dos contraceptivos, cuja eficácia é em torno de 99%, os números da pílula do dia seguinte são um pouco menores, de acordo com a distância de tempo entre a relação sexual e a ingestão do remédio. Se você utilizá-la até 24 horas depois, a chance de não ter efeito é em torno de 5%. A porcentagem aumenta após 48 horas, com um índice de falha de 15%. Entre 49 e 72 horas, a possibilidade de não funcionar aumenta drasticamente, chegando a 42%. Depois destas 72 horas, a pílula não terá mais efeito. Portanto, quanto antes ela for usada, menores os riscos de gravidez.

Como comprar

Para que você faça uso de um medicamento adequado à sua saúde, é sempre indicado procurar um ginecologista que irá lhe receitar a melhor fórmula. É possível obter algumas delas diretamente na farmácia, sem receita, mas dependendo de como seu organismo aceita os medicamentos, elas podem ser prejudiciais.

Efeitos colaterais

Ao ler a bula do remédio, você verá que há reações que podem ocorrer a algumas mulheres. As mais comuns são enjoo, tontura, náusea e inchaço. Além disso, devido à alta dose de hormônios presente em sua composição, elas podem desregular seu ciclo menstrual e atrasar ou adiantar a ovulação. Caso você já esteja grávida, porém, a pílula não irá funcionar como abortivo e o feto estará em segurança.

É importante lembrar que o melhor método ainda é a camisinha, que não só impede uma gravidez indesejada como também nos protege de doenças sexualmente transmissíveis, além de não causar nenhum efeito colateral.

Por Franciele Bueno
Redação Dona Giraffa
Foto: Shutterstock

Confira também

# Cuidados na gravidez
# Primeiros sintomas de gravidez
# Conheça os principais metódos contraceptivos
# Não consigo engravidar. E agora?
# Menstruação atrasada, o que pode ser?

Publicidade

13 comentários

  • Gabi disse:

    Oii… Tive relação sexual com meu namorado sem proteção e tomei a pílula do dia seguinte. A minha menstruação veio dia 9 de novembro e desceu novamente quando eu tomei a pílula dia 29 do mesmo mês. Será que a minha menstruação ficara desregulada no mês de Dezembro?

    Responder
    • Dona Giraffa disse:

      Oi Gabi! É muito comum a pílula do dia seguinte desregular o ciclo, então, se acontecer não fique preocupada. Beijos!

      Responder

Deixe seu comentário