Até que ponto a situação financeira pode interferir num relacionamento?

Relacionamento

Situacao financeira

Aí depende muito do valor a ser dado às coisas materiais, ao viver com conforto e priorizar coisas banais, sem as quais podemos passar muito bem e até ter um padrão de vida legal.

Homens e mulheres lutam muito e ocupam a vida na conquista de uma posição financeira e social sem perceber que o tempo está passando e que de produtivo não fizeram nada até então no que diz respeito ao crescimento humano, à vida afetiva.

A parte financeira num relacionamento, muitas vezes pode até gerar problemas de ambos os lados. Se o homem tem um salário relevante e a mulher não, essa não aceita e sacrifica-se no mercado de trabalho para nivelar-se ao companheiro.

Agora, quando o caso é inverso, aí o bicho pega. Difícil um homem aceitar um salário inferior ao de sua companheira. Na maioria das vezes sente-se humilhado, na posição de inferioridade que mexe com sua auto estima, o que acaba interferindo negativamente no relacionamento.

Por esse e por outros motivos é que uma relação deve sempre estar alicerçada em sentimentos, não em coisas materiais. Quando se ama de verdade, se junta tudo na relação: ganhos e perdas, conquistas e derrotas. Para isso não pesar no equilíbrio emocional, os dois têm que se conhecerem muito bem e juntos saberem como solucionar problemas de ordem financeira que poderão aparecer.

A família tem que se comportar como um grupo empresarial onde cada um desempenha o seu papel e tem a responsabilidade de administrar da melhor maneira possível para o bem comum.

De nada adianta ficar apontando erros se não houver cooperativismo dentro da própria casa.

Sendo o casamento também uma empresa, nenhum dos lados deve pensar e querer levar a melhor. A própria palavra já diz: casamento, união. E no caso, união de tudo.

Caso o homem ou a mulher não saibam dividir nem cooperar nos maus momentos, o melhor a fazer é continuar sozinhos, assim não terão esse tipo de problema. Mas a partir do momento em que se uniram nada de sub estimar a profissão um do outro, de querer criar casos, mas sempre dar incentivo ao crescimento pessoal de cada um. O lema é respeitar e ajudar para que façam o mesmo com você e por você.

Por Ana Virginia Miotto
Redação Dona Giraffa

Confira também

# Preparação pessoal para uma entrevista
# Entrando no mercado de trabalho
# Mulheres que ganham mais que os homens
# Dicas para ter um relacionamento sem crises

Publicidade

Deixe seu comentário