Como agir quando ele tem um filho

Comportamento

Casal

Se relacionar com um homem que tem filhos traz mais desafios do que o normal e nem todas as mulheres são capazes de suportar a situação.

Um filho exige cuidados e atenção dos pais, mesmo quando eles não moram juntos. Um bom pai é aquele sempre presente, que se importa com a criança e ter alguém assim ao seu lado deveria deixá-la orgulhosa e feliz. Mas não somos perfeitos, o que faz com que, às vezes, passemos a assumir uma postura que não condiz com aquela indicada.

É por isso que algumas mulheres não conseguem conviver com a ideia de que seu parceiro tem um filho e precisa dedicar parte do seu tempo a ele. A partir disso, algumas mulheres protagonizam cenas de ciúme, atos de possessividade e podem inclusive começar a querer competir com a criança para ver qual dos dois terá mais atenção.

Todas essas atitudes levam as mulheres a destruir o relacionamento e perder o cara com quem estão. Entre seu filho e você, o coerente é que ele escolha o filho e a abandone.

Por mais difícil que seja controlar o ciúme, você deve fazer um esforço e compreender que um filho merece tanto ou mais que você e, no lugar do seu parceiro, você provavelmente optaria por seu filho.

Dessa forma, o indicado é você começar a interagir com a criança, tratá-la bem e gostar dela sinceramente. Com o tempo, você poderá se juntar aos passeios dos dois, levar a criança para uma viagem e a lugares que ela se divirta. Se você tem intenções sérias com seu namorado, o melhor é conquistar o filho dele e tratá-lo como trataria seus próprios filhos, para o bem do relacionamento não só do casal, mas da família que vocês podem vir a constituir e o filho dele.

Isso fará com que você se sinta mais leve, aprenda a amar a criança – e, consequentemente, o ciúme desapareça – e os três poderão conviver em harmonia, sem precisar disputar o tempo livre ou passar por problemas que poderiam facilmente ser evitados quando há maturidade por parte de você e seu parceiro.

Por Franciele Bueno
Redação Dona Giraffa

Confira também

# Que tipo de namorado é o seu?
# Dicas de como conquistar a sogra
# Qual o momento certo para se ter um filho?
# Mulheres que ganham mais que os homens
# Você gosta dele, mais ele não quer nada sério
# Programas baratos para você cutir com seu amor

Publicidade

42 comentários

  • Lulu disse:

    namoro há 3 anos e 4 meses e meu namorado tem um filho de 7 anos de outra relação. A dificuldade e que meu namorado não gosta que eu interaja muito quando ele passa os finais de semana com o mesmo, e isso me deixa triste, magoada, pois eu gosto do menino, mesmo ele não sendo acessível. Já tentei colocar o que eu penso, mas ele sempre escapa, dando desculpas para ficar só com o menino e quer que eu fique a disposição dele. Já estou desanimada com tudo isso…o que eu faço?

    Responder
  • Brenda Tolosa disse:

    Olá , boa tarde ! tenho 21 anos e namoro com um rapaz de 19 e hoje ele descobriu que vai ser pai . o que fazer já que gosto muito dele :(((((((((

    Responder
  • Lara disse:

    Tudo muito lindo na teoria. Eu gostava do filho o meu marido, agora tenho antipatia dele. Foi o contrário. No início, tudo lindo e perfeito. Agora, estou no horror. Sinceramente, não sei se aguento. sniff

    Responder
  • Leiliane disse:

    Eu tenho q aquentar os 4 filhos da ex do meu marido até aí tudo bem agente e obrigada a se dá bem o pior é a ex dele não desconfia ela vem janta com os meninos depois vai embora liga pro meu marido todo santo dia até no dia do meu aniversário ela vem na festa antes ela entrava na minha casa todo dia pra bater papo de mãe dela de amiga dela então eu pedi pra ela não entrar mais aqui na minha casa mais não tem jeito ela vem direto aqui eu já decidi vou busca outra pessoa para mim agora eu acho isso ridículo demais porq separo então fica nessa bagunça caso tem filhos ficam juntos toma vergonha nessas caras enfrentam os problemas juntos fizeram filhos vai até o fim não fica empatando a vida de ninguém não.um conselho para quem vive nessa vida parem de sofrer separem procuram gente solteira q não filhos vai ser feliz vai amar vcs também precisam ser amadas precisam viver em paz não ficam sofrendo não o tempo passa rápido demais.

    Responder
  • Fany disse:

    Tenho 23 anos e meu namorado tem 25, nós namoramos a 1 ano e 8 meses. Ele tem um filho que vai fazer 5 anos, que mora em outra cidade e vem a cada duas semanas pra cá.
    Me relaciono bem com a criança e gosto muito tambem. Eu e meu namorado temos planos de casar e não tenho duvidas dos sentimentos dele por mim. Só tenho medo porque as vezes acho que não vou conseguir lidar com o fato de que a ex dele (tambem mãe do filho) vai ter um elo com nós pelo resto da vida, e me sinto triste por isso. Por várias vezes nós falamos do menino vir morar com nós . O garoto mora com a avó (mãe dela) por que ela arrumou um marido, mas mesmo assim elas gostam de infernizar de vez em quando. Por mim eu meu namorado e o filho dele morávamos juntos e pronto deixava elas pra lá.

    Responder
  • Baxinha disse:

    Eu também estou nessa. Eu tenho 23 anos e namoro um moço de 29 anos a quase 3 anos e ele tem um filho de quase 5 anos. Quando conheci já sabia qe ele tinha um filho. Mas acabamos ficando e me envolvendo. Até que começamos a namorar… (ele queria mais que eu na época, namorar comigo).. Assim já passamos varios perrenges e largamos várias vezes. Porque ele gosta muiiito do filho só q a ex já está com outro cara.. faz tempo e ela não qer que meu namorado pegue o filho.. mas ela qer o dinheiro da pensão. kkkk E também o marido dela tem ciumes do meu namorado. O filho do meu namorado chama o marido da mãe dele de Pai também acredita??…
    Mas o que eu quero falar é o seguinte.. antes ele pegava o menino uma vez por semana e de domingo.. e vai intercalando e tals.. as vezes passa o sabado e domingo.. as vezes pega no meio de semana e tals.
    Só que agora.. ainda assim a ex dele não querendo que ele pegue o filho, ele vai entrar com A QUARDA COMPARTILHADA.. e apartir dai não sei como vai ser. Porque meu namorado trabalha o dia todo e não tem com quem deixar. E também ele mora no numa edicula da casa da irmã dele onde só tem um quarto e banheiro. Sendo assim, não sei como vai ser.. se vai ser 15 dias com cada um e tals. Porque assim, já perderemos a privacidade.. e tbm pelo lugar onde ele mora.
    Não sei oq fazer.. eu não sou contra ele pegar o menino, mas não espera a quarda compartilhada agora nesse instante. Então, terei que dividir a atenção né. kkkk
    Alias, não sou tão apegada a crianças como outras pessoas. Eu acho bonitinho e gosto. Mas cuidar e tals.. não tenho paciência.
    Ele disse que se eu não aceitar isso, tudo bem ele não vai me julgar.. vai me entender e cada um segue sua vida.. porque ele quer ficar com o filho.
    Vou esperar sair esse negocio da guarda compartilhada e ver com vai ser.. dps oq tiver que ser será.

    Responder
  • Lili disse:

    Sinceramente, acho que quando se está com alguém que tenha filhos é necessário haver compreensão, é claro que compreensão tem que haver em qualquer relacionamento, mas em uma situação na qual o seu companheiro tenha filhos é necessário ter uma compreensão maior, é necessário ter a consciência de que seu companheiro teve uma história de vida no qual resultou em filhos, é essencial saber repeitar essa história de vida.
    Os filhos são a coisa mais importante na vida de um pai ou de uma mãe, os filhos fazem parte de seu universo. Se realmente você gosta de uma pessoa que tenha filhos precisa compreender esse “universo” no qual o seu companheiro está inserido, é necessário fazer parte deste universo aos poucos, conquistando o seu espaço sem ser invasiva para que o relacionamento dá certo. Não tente competir com os filhos de seu companheiro, pois com certeza você vai perder essa “batalha”, ao invés disso, tente ser compreensiva e amorosa com os filhos dele, se você gosta de verdade de seu companheiro vai saber tratar com respeito, carinho e educação as pessoas que ele mais ama, os seus filhos e vai saber lidar com maturidade as adversidades que surgirem.

    Responder
    • Lili disse:

      Só complementando o meu post anterior, é necessário também ter uma relação de cordialidade e respeito com a ex de seu companheiro. Se o seu companheiro tem filhos, ele e a ex estarão ligados para sempre. Caso surjam adversidades, ainda que relacionadas com a mãe da criança, é necessário buscar o entendimento através do diálogo com o seu companheiro, para que o casal possa superar com maturidade essas adversidades que surgirem.

      Responder
  • lu disse:

    oiiee…meu nome é lu sou casada a 4 anos com uma pessoa 12 anos mas velha que eu,
    se damos super bem temos um filho juntos de 2 aninhos ”’coisa linda”
    mas ele tb tem outro filho de um relacionamento antigo o menino tem 11 anos
    nao tenho problemas com o menino gosto mt dele,,,,,so que tudo tem limite
    a mae dele quer deixar ele td final de semana aqui pra ficar atoa com o esposo enquanto ficamos em casa com 2 crianças,,,ja conversei varias vezes com meu esposo e ele nao entende diz que eu to errada que o filho dele tenque vier a hora e o dia que quizer…….eu nao acho deve ter um equilibrio de ambas as partes, conversei com a mae do menino e propus para ela 1 final de semana com um e um com outro ela estava fazendo isso na boa agora começou a desrespeitar as regras……..nao sei mas o que fazer nao adianta falar td vez que eu falo acabamos brigando pois ele acha que nao gosto do menino,,mas o meu problema é com a mae no sentido de deixar o menino a hora que ela quer e sem avisar sem ligar….sai deixando e pronto……….me ajudem quero conselho.

    Responder
  • Rafaella disse:

    Boa tarde! Namoro há dois anos e meio e meu namorado tem um filho de quatro anos. Quando começamos eu ja sabia da condição dele, uma vez que éramos amigos muito antes dele ser pai. O filho dele mora em outra cidade e quando começamos a namorar o contato com o filho era mínimo, o que eu achava absurdo e dessa forma estimulei ao máximo a aproximação dele com a criança, inclusive comprando presentes e passagens. Eu nunca tive ciúmes da mãe do filho dele, estimulando até o contato entre eles, pois achava que seria importante para a relação dele com o filho. Porém, depois de dois anos de namoro, descobri que ela ainda era apaixonada por ele e estava aproveitando tal situação para voltar com meu namorado. Me senti muito traída com relação a isso, pq tudo aconteceu sob meus olhos e meu consentimento. Eu achando que estava ajudando e no fim tava é empurrando meu namorado para a mãe do filho dele. Depois disso parei total de apoiar tal relação. Não aprovo e nem desaprovo. Fico inerte. Ele cortou toda e qualquer relação com a mãe do filho dele e consequentemente com o próprio filho, uma vez que ele é criança e é inevitável o contato com a mãe. Ela chegou ao ponto de tirar o telefone de casa para que meu namorado tivesse que ligar direto no celular dela para falar com o filho. Meninas, acordem! Não culpem a criança por qualquer coisa… A culpa são sempre dos adultos que não pensam antes de fazer as coisas. Além disso, não se iludam que a mãe do filho vai refazer sua vida… Ela vai sempre sonhar em criar família com o pai do filho… Ouvi isso da boca dela! Então caso entrem em um relacionamento assim, estejam cientes do que vão enfrentar…

    Responder
  • Carla disse:

    Nossa!! Que monte de mulher sem amor no coração.
    O homem vem com “bonus”. Tem que no mínimo aceitar. Agora, por mais difícil que uma criança seja, uma mulher madura vai conseguir reverter a situação.
    Provavelmente que está fazendo um inferno na cabeça é alguém próximo a criança (pode ser mãe, avós maternos, paternos, amigos, primos). Respire fundo, analise a situação, e tente deixá-la a seu favor.
    Um ex tinha pelo filho da ex dele( e que não era filhod ele) um carinho paterno e o menino sempre ia lá na nossa casa. Eu odiava a mulher, mas não transferi esse sentimento pra criança, pois ela não tem culpa de nada. O que percebi que a maioria faz aqui, é que coloca toda a culpa na decadência do relacionamento nos filhos do namorado/noivo/marido. Tô vendo a hora acontecer um novo caso “Bernardo”. Medo de alguns comentários aqui.

    Responder

Deixe seu comentário