Até que ponto a religião pode interferir num relacionamento

Relacionamento

Até que ponto a religiao pode interferir num relacionamento

Como tudo, a religião pode interferir num relacionamento até o momento em que deixemos que interfira.

Nascemos livres e livres devemos viver para que nossa passagem pelo planeta tenha algum sentido e, quanto à religião, essa trazemos como herança de família e muitas vezes gera conflitos e discórdias por uma série de fatores.

Quanto a nos relacionarmos com pessoas de religião que não seja a nossa, é preciso muita cautela, principalmente se um dos lados for do tipo que frequenta assiduamente a igreja.

Provavelmente irão surgir problemas ou até mesmo cobranças, as quais deverão ser bem resolvidas. Ninguém tem o direito de impor sua vontade ou suas verdades, pois as pessoas têm princípios e valores diferentes uma das outras.

No caso da religião

A relação pode tornar-se mais difícil ainda pelo fato de que as igrejas, de um modo geral, são pouco tolerantes e flexíveis no que diz respeito a comportamento humano, relações homem-mulher. Há uma série de normas e regras impostas e quase tudo que foge a elas é pecado. Aliás, tudo que é bom, a maioria das igrejas rotula como pecado.

Com a liberdade sexual que vivemos nos dias de hoje, um relacionamento entre casais torna-se mais complicado ainda perante a religião.

Por esse fator e uma série de outros, temos que ter em mente o nosso próprio conceito de certo ou errado para que possamos ter uma vida tranquila. Agora, quando entra a divergência de religião entre um casal, aí a coisa pega, pois os valores podem ser diferentes, mas o respeito não. Esse tem que ser igual para todos.

Caso a religião seja algo primordial na vida de uma pessoa

Ela não deve nem cogitar na hipótese de relacionar-se com alguém de credo diferente ao seu, pois nunca dará certo. A menos que haja muito amor e compreensão entre os dois lados e ambos consigam harmonizar-se com essa diferença, sem cobranças e sem questionamentos.

Temos que ter em mente que um bom relacionamento entre um casal é imprescindível, enquanto que a religião é um assunto que deve ser tratado com muito cuidado para que se evite desentendimentos futuros.

Por Ana Virginia Miotto
Redação Dona Giraffa

Confira também

# Namoro Cristão: qual idade certa pra namorar?
# Como se comportar em um namoro cristão?
# Até que ponto a religião pode interferir num relacionamento

Publicidade

3 comentários

  • Cris disse:

    Realmente você deve se relacionar com quem tem a mesma crença e princípios que você, não adianta ter aquele pensamento de que você pode mudar a cabeça dele (a) e converte lo (a) para sua religião, isso é muito raro, são poucas pessoas que conseguem mudar a mente do parceiro (a), principalmente em questão religiosa. Vamos usar um exemplo, supomos que você é virgem, e quer esperar até o casamento para ter sua primeira relação, mas ele (a) quer ter relações com você agora. Pronto, já entrou na terceira guerra mundial. Pra você que é Cristão, saiba que Deus tem uma pessoa pra você que segue o da mesma forma, não queria procurar no mundo, o que Deus tem guardado para você. E para você que é ateu, não se envolva com um cristão (a). Não vá atrapalhar a fé dessa pessoa 😉 Afinal os princípios religiosos existem apenas para ajudar as pessoas, Deus proíbe as pessoas de muitas coisas apenas para elas não se machucarem, ter decepções, e digo por experiência própria, seguir “regras” de Deus é algo que tem faz bem, pode ser difícil ficar sem pecar, mas isso traz uma recompensa muito grande. Além de que Deus também tem prazeres para seus filhos, mas dentro do casamento, que aí sim será algo saudável e sem problemas.

    Responder
  • Ateu disse:

    Bom,nunca faço comentários em sites mais esse requer minha opinião.
    Eu sou ateu e namoro uma evangélica;Ela soube desde o início,mas além dela ninguém sabe,pois não á necessidade,ela não me força a mudar e evitamos ao máximo falar de religião,creio q se cada um se respeitar dá certo sim,eu a amo e ela me ama e não é religião ou falta dela q vai atrapalhar! 😉

    Responder
  • Nany disse:

    Vivi um relacionamento assim durante tres anos, foram anos bem torbulentos e cheios de brigas, vergonhas e medo. Eu era era Evangelica e ele Catolico, so q minha religião não permitia namoro com descrente, agente namorou escodindo durante 3 longos anos, eu não tinha coragem de assumir o relacionamentto pois tinha medo de ser julgada pelos os outros ele no começo tbm não queria nada muiito serio então não se emportava tanto so q a medida q o tempo foi passando fomos ficando mais proximos e não queriamos se ver so nos finais de semana a noite, alguns parentes e amigos proximos meu e dele sabia do nosso namoro, então ele me disse ou assumimos de vez o namoro ou terminamos de vez e eu tola, burra não tive coragem então ele foi e terminou “/ foi o pior momento de minha vida pensei q não aguentaria mais viver.

    Alguns meses depois minha familia resolveu ir embora daquela cidade e passei uns 6 meses sem ter contado com ele, depois então voltei a morar la de novo com minha irma so q quando nos encontramos ele tava namorando serio com uma menina aquela situação ficou insuportavel os via praticamente todo os dias. passei so 6 meses la fui embora de novo. Agente nunca mais perdeu o contado sempre nos falavamos msn marcavamos o horario e ficavamos por horas se falando, Hoje 3 anos depois de termos terminados ainda não o esqueci e ele tbm fala que não, ele ainda namorar mais eu nunca mais conseguir ter um relacionamento q passase de 5 meses. nos falamos TODOS os dias por telefone ou msn ficamos super amigos conversamos sobre tudo e ja marcamos q quando eu voltar la iremos ficar juntos nem que seja por um Dia!

    Responder

Deixe seu comentário