Conheça os diferentes tipos de pimenta e seus benefícios

Destaque

A pimenta é uma especiaria de longa data. Muitos povos antigos já a utilizavam em suas preparações, para dar um sabor extra aos pratos. Mas, naquela época, ainda não se sabia muito sobre os inúmeros benefícios da pimenta para a saúde, bem como os vários tipos de pimentas que existem.

Pimenta vermelha

Foto: © Depositphotos

Você conhece quantos tipos de pimenta? Temos certeza que algumas das que traremos a seguir você desconhecia! Além de explicar um pouco mais sobre os diferentes tipos, listaremos em conjunto os seus benefícios para a saúde. Vamos lá?

Tipos de Pimenta x Benefícios:

1. Pimenta Malagueta

Quando você ouve falar em pimenta, certamente a primeira que vem à cabeça é a pimenta malagueta, não? Ela é bem popular, na verdade. Esse tipo de pimenta é rico em vitamina A, em proporções equivalentes à da cenoura. A malagueta é uma das pimentas mais utilizadas no Brasil, com destaque para os pratos baianos. São bastante utilizadas quando já estão maduras, momento em que ficam bem picantes e vermelhas.

Benefícios da pimenta

Foto: © Depositphotos

A Pimenta Malagueta atua:

  • Como anti-inflamatório natural;
  • Como antioxidante, prevenindo o envelhecimento celular;
  • No tratamento de fibromialgia, que são dores musculares de origem desconhecida;
  • Na redução dos sintomas da menopausa.

2. Pimenta Dedo de Moça

Também bastante utilizada na culinária brasileira, a pimenta dedo de moça é semelhante à malagueta, porém, com sabor mais suave. Popular também em receitas italianas, a dedo de moça é rica em vitaminas A, C e 6, podendo ser bastante útil nos seguintes casos:

Dedo de moça

Foto: © Depositphotos

  • Prevenção do câncer de próstata;
  • Controle de diabetes tipo 2;
  • Fortalecimento da imunidade;
  • Casos de congestionamento nasal e secreção de muco;
  • Redução de colesterol;
  • Perda de peso;
  • Melhora da digestão.

3. Pimenta do Reino

Oferecendo diversas versões, a pimenta do reino é utilizada com freqüência na preparação de pratos triviais, bem como no tempero de carnes vermelhas e frango. Sendo uma das especiarias mais antigas do mundo, a pimenta do reino é encontrada nos tipos verde, branco e preto. Estudos já comprovaram que o consumo da pimenta do reino é um importante aliado na prevenção do câncer.

Grão de pimenta

Foto: © Depositphotos

Além desta propriedade, consumir pimenta do reino promove:

  • Melhora do sistema digestivo, prevenindo gases e prisão de ventre;
  • Redução da retenção de líquidos;
  • Diminuição da vontade de fumar, logo nos primeiros dias sem o cigarro;
  • Destruição de bactérias digestivas encontradas no estômago.

4. Pimenta Caiena

Bastante utilizada nas cozinhas mexicanas e tailandesas, a pimenta caiena é considerada um santo remédio pra diversas enfermidades. Rica em ferro e cálcio, além de várias vitaminas, como a vitamina A, C e do complexo B, a pimenta caiena possui forte ação nos seguintes casos:

Pimenta vermelha

Foto: © Depositphotos

  • Efeito diurético, com a eliminação de toxinas;
  • Estimulação do metabolismo, favorecendo o processo de emagrecimento;
  • Tratamento de tosses, amigdalite e dores de garganta;
  • Alívios de dores nas costas, musculares e reumáticas;
  • Prevenção ao infarto do miocárdio, desde que utilizada 1 colher da pimenta caiena em pó diluída em 1 copo de água.

5. Pimenta Biquinho

Rica em betacaroteno, antioxidante que favorece a absorção de vitaminas – além de sódio, cálcio e magnésio – a pimenta biquinho possui este nome devido ao seu formato arredondado com uma pequena parte estreita na ponta. Há a pimenta biquinho vermelha e a amarela, sendo que esta segunda não possui ardência ao ser mordida – por isso sendo bastante utilizada em pratos doces.

Pimenta de cheiro

Foto: © Depositphotos

Dentre as principais propriedades da pimenta biquinhos, destacamos:

  • Emagrecimento e redução de gordura corporal;
  • Redução de colesterol;
  • Ação em processos inflamatórios;
  • Prevenção de úlceras de estômago;
  • Crescimento capilar;
  • Congestão nasal e redução de secreção de muco.

6. Pimenta Doce

Conhecida popularmente como pimenta de cheiro, a pimenta doce é bem popular em pratos baianos. Diferente da maioria das pimentas, ela não possui ardência, apenas realça o sabor natural dos pratos – tanto doces quanto salgados. Com níveis consideráveis de ferro, magnésio e potássio, além de vitaminas A, C e várias do complexo B, a pimenta de cheiro promove excelentes benefícios para a saúde, dentre eles:

  • Propriedades anti-inflamatórias;
  • Efeito antioxidante que previne o envelhecimento do tecido celular;
  • Auxílio no tratamento de casos de psoríase;
  • Destruição de células cancerígenas, com destaque para a redução nos níveis de PSA, causador do câncer de próstata.

Leia também: Oito motivos para você comer pimenta

7. Pimenta Tabasco

Uma das pimentas mais picantes que temos, a pimenta tabasco é encontrada nas cores vermelha, amarela e laranja. Originária no México, a tabasco é bem cheirosa e também é bastante consumida em forma de molho, quando misturada ao vinagre + sal.

Pimenta

Foto: © Depositphotos

Assim como as demais pimentas, possui altas propriedades anti-inflamatórias, com destaque para as demais propriedades:

  • Acelera o metabolismo;
  • Atua no sistema digestivo, melhorando o processo de digestão;
  • Reduz os sintomas de ‘estômago cheio’ após refeições mais pesadas.

8. Pimenta Cumari

Certamente você não ouviu falar muito dela, mas a pimenta cumari é de origem brasileira e possui altos níveis de vitamina A, vitaminas do complexo B, vitamina C e vitamina E. Oferece excelentes propriedades antioxidantes, responsáveis por combater os radicais livres e prevenir o envelhecimento do tecido celular.

Pimenta amarela

Foto: © Depositphotos

Além deste benefício, o consumo da pimenta cumari ainda traz outras vantagens, tais como:

  • Fortalece a imunidade, prevenindo o contágio de doenças virais e bacterianas;
  • Melhora o sistema circulatório;
  • Facilita o processo de digestão;
  • Possui alta ação anti-inflamatória.

Cuidados ao consumir pimentas

Apesar dos inúmeros benefícios para a saúde, é preciso ficar atento ao consumo exagerada de pimentas, independentemente do tipo. O ideal, por exemplo, é que as pimentas sejam consumidas “in natura”. Quando são consumidas em pó, desidratadas, os níveis vitamínicos e nutricionais são reduzidos consideravelmente. Caso você possua algum problema de saúde, desde os mais simples, consulte o seu médico antes de consumir as pimentas – visto que se trata de uma especiaria forte e que pode agravar algum problema – incluindo o desenvolvimento de alergias e irritações digestivas.

Não aposte a cura de qualquer doença ou quadro clínico nas pimentas. Assim como qualquer produto natural, o consumo destas apenas auxilia no tratamento e prevenção de doenças. Não hesite em consultar seu médico para obter mais informações sobre os benefícios da pimenta para o seu caso!

Por Tatiane Andrade / Edição: Dona Giraffa

 • Confira os principais usos e benefícios da hortelã

Publicidade

Deixe seu comentário