9 doenças transmitidas pelo beijo na boca

Saúde e Bem estar

Beijo na boca é coisa do passado? Não… E nunca será! Mas os beijoqueiros de plantão devem estar atentos para evitar as doenças transmitidas pelo beijo na boca a fim de evitar problemas no futuro que acabarão com a festa. Veja a seguir quais são estas doenças e o que você pode fazer para se proteger ou tratar doenças que são transmitidas através do beijo na boca.

Labios

Foto: © Depositphotos

O beijo na boca costuma ser uma forma de expressar carinho ou interesse por uma pessoa. No tempo dos nossos avós era um ato comum entre casais, já hoje pode vir a acontecer entre duas pessoas que mal acabaram de se conhecer.

Beijar na boca é muito bom e pode inclusive ajudar a perder calorias, mas você sabia que, apesar desse ato gerar uma série de benefícios– principalmente relacionados a produção de hormônios que causam bem-estar -, o beijo também pode transmitir doenças?

A boca é um local repleto de bactérias, no entanto nem todas transmitem doenças ou causam problemas de saúde. Ao beijar outro alguém você entra em contato com os fluídos – e as bactérias – que estão presentes na boca daquela pessoa. Ou seja, há sim o risco de pegar alguma doença.

Conheça agora as doenças que são transmitidas através do beijo na boca e aprenda a se proteger de forma adequada!

9 Doenças transmitidas pelo beijo na boca:

1. Herpes labial

Causada por um vírus, a doença se manifesta de tempos em tempos através de pequenas feridas nos lábios e no interior da boca.

Vírus herpes labial

Foto: © Depositphotos

Não tem cura. Uma vez em contato com o vírus será preciso lidar com ele pelo resto da vida.

A melhor forma de prevenir? Evite beijar alguém que esteja com feridas na boca. Outras doenças infecciosas também podem ser transmitidas através dessa lesão.

Leia também: Herpes labial: sintomas, tratamentos e causas

2. Mononucleose

Conhecida como “a doença do beijo”, a mononucleose é causada pelo vírus Epstein Barr e sua transmissão se dá através da saliva.

Muitas pessoas têm contato com o vírus que transmite a doença, mas a grande maioria dela não desenvolve os sintomas. Mas uma baixa no sistema imunológico pode ser uma abertura para ter que lidar com a doença.

Os sintomas mais comuns são:

• Febre;
• Fadiga;
• Inchaço e dor de garganta.

Quando não tratada a mononucleose pode evoluir para algo mais grave, como o câncer de garganta.

Para se prevenir o melhor é cuidar bem da sua higiene e evitar beijar pessoas que estejam com suspeita da doença.

3. Gengivite

As bactérias causadoras da gengivite também podem ser transmitidas através do beijo. Afinal é um momento em que há grande “troca de saliva” e como você já sabe, nossa boca é repleta de microrganismos que ali vivem.

Para prevenir o melhor é estar sempre atento a saúde bucal. Nada de descuidar das escovações.

4. Cáries

A cárie é causada por uma bactéria que penetra nos dentes e quando não tratada pode levar a sua perda. O beijo pode sim colaborar para um aumento ou aparecimento de cáries.

Dente estragado

Foto: © Depositphotos

Tudo isso devido a troca de fluídos que ocorre no momento em que se beija outra pessoa.

A melhor forma de prevenir é caprichar na escovação dos dentes, principalmente se você não possui um parceiro fixo e tem “ficado” com várias pessoas.

5. Amigdalite

A doença pode ser transmitida por vírus ou bactérias e mesmo que a pessoa não apresente mais sintomas ela pode sim passar a doença se ainda estiver em tratamento.

Quando causada por vírus, mesmo que se esteja tomando remédios paliativos para os sintomas o ideal é esperar ao menos 7 dias para então voltar a beijar na boca.

O mesmo é válido para quem está em tratamento de amigdalite bacteriana. Termine os antibióticos receitados pelo médico e então se permita beijar o parceiro novamente.

Quem namora pode apostar em selinhos e beijos no rosto durante o período de tratamento.

6. Gripe A

Não são apenas os espirros que transmitem a gripe A. Um beijo com uma pessoa que esteja com a doença também pode fazer com que você venha a desenvolvê-la.

Uma pessoa que já apresenta os sintomas provavelmente se manterá em repouso, mas caso ainda não tenha manifestado nada ela pode transmitir o vírus através do beijo na boca.

Resfriado

Foto: © Depositphotos

Para prevenir o melhor é evitar beijar muitos parceiros durante a época do inverno, em que a doença aparece mais frequentemente.

Dor no corpo e febre alta – acima dos 38 graus – são dois dos principais sintomas da gripe A.

7. Meningite

A meningite é uma doença grave que também pode ser transmitida através da troca de saliva. Quanto maior o número de pessoas que você beija maiores as chances de se contrair a doença.

Pode ser viral, bacteriana ou fúngica, sendo as duas primeiras formas as mais comuns de serem transmitidas através do beijo na boca.

Os sintomas envolvem:

• Febre alta repentina;
• Dores de cabeça;
• Fotossensibilidade;
• Falta de apetite e presença de manchas vermelhas na pele.

A melhor forma de prevenção é diminuir o número de pessoas que você beija quando vai a uma festa ou balada.

8. Sífilis

Apesar da forma mais comum da transmissão da sífilis ocorrer através do contato sexual, é possível contrair a doença caso o parceiro (a) possua alguma ferida na boca.

sífilis

Foto: © Depositphotos

No segundo estágio da sífilis é comum que apareçam feridas nas mais diversas partes do corpo, inclusive na boca.

Para prevenir evite beijar se estiver com alguma ferida na boca ou caso seu parceiro tenha algum machucado nessa região.

9. Hepatite A

A hepatite A pode ser transmitida através da troca de fluídos que acontece durante um beijo.

Seus principais sintomas são:

• Febre;
• Cansaço;
• Mal-estar;
• Falta de apetite;
• Urina escura e vômitos.

É uma inflamação do fígado causada por um vírus. O tratamento consiste em descanso, já que é causada por um vírus o próprio corpo irá se livrar do agente infeccioso.

Leia também: SUS passa a oferecer vacina contra hepatite A para crianças

Para prevenir vale a recomendação da grande maioria das doenças transmitidas através do beijo na boca: Evite beijar muitas pessoas diferentes.

As doenças transmitidas através do beijo podem ser simples ou mais graves, ainda assim mais vale prevenir do que remediar, não é mesmo?!

Por Vivian Fiorio / Edição: Dona Giraffa

 • Cinco maneiras de enlouquecer um homem com um beijo

Publicidade

Deixe seu comentário