6 dúvidas sobre o anticoncepcional injetável

São tantas opções para evitar a gravidez que dá até pra ficar na dúvida né? Comprimidos com dosagens variadas, métodos permanentes, adesivos… Por isso hoje vamos falar sobre um desses métodos que vem conquistando cada vez mais adeptas: o anticoncepcional injetável.

Método contraceptivo

Foto: © Can Stock Photo

O anticoncepcional injetável é um método contraceptivo muito eficiente para às mulheres que desejam evitar uma gravidez indesejada. Hoje em dia, existem dois tipos desse método disponível no mercado: o mensal e o trimestral. A única diferença é que o primeiro deve ser aplicado todos os meses e, o segundo, a cada três meses.

Esse método contraceptivo é ideal para quem tem dificuldade de se lembrar de tomar a pílula todos os dias, por exemplo.

No entanto, existem efeitos colaterais associados ao seu uso e, por isso, antes de começar a aplicar as injeções é importante conversar com um médico especialista, já que mulheres com histórico familiar de algumas doenças devem evitar esse anticoncepcional.

Para você saber mais sobre esse método e tirar todas as dúvidas sobre o anticoncepcional injetável, reuni a seguir algumas informações mais importantes. Confira!

6 dúvidas sobre o anticoncepcional injetável:

1. Quando deve começar o uso do anticoncepcional injetável

Quem nunca usou o anticoncepcional injetável deve fazer a primeira aplicação no primeiro dia de menstruação. Por outro lado, mulheres que já usam o método devem aplicar a injeção de acordo com o seu tipo.

Medicamento

Foto: © Can Stock Photo

Ou seja, se ele é mensal, a próxima aplicação deve ser feita depois de 28 dias transcorridos da primeira dose. Já quando o anticoncepcional injetável é do tipo trimestral, após a última aplicação é preciso esperar três meses.

Embora seja mais prático o seu uso, isso não significa que as mulheres não devam ter o mesmo cuidado, pois se a próxima dose não for feita o método perde o seu efeito. De qualquer forma, vale ainda ler a bula do contraceptivo, onde está descrita a melhor maneira de iniciar o seu uso.

2. Quando o anticoncepcional injetável começa a fazer efeito

Alguns especialistas afirmam que o efeito do método já começa no primeiro dia em que a injeção é feita, outros, que apenas após os primeiros 10 dias de uso a mulher está realmente segura e não corre mais o risco de engravidar.

Anticoncepcional

Foto: © Can Stock Photo

Por isso e porque nem todos os organismos reagem de forma igual, o mais adequado para prevenir uma gravidez é,no primeiro mês de uso do anticoncepcional injetável, utilizar ainda outro método contraceptivo, como a camisinha.

De qualquer forma, o preservativo, tanto masculino quanto feminino, pode ser usado em todas as suas relações sexuais, pois esse método contraceptivo só evita a gravidez, mas não protege a mulher de ser contagiada com uma DST – doença sexualmente transmissível.

3. Como fica a menstruação com o anticoncepcional injetável

A mulher que usa o anticoncepcional injetável mensal ou trimestral pode menstruar como de costume, todos os meses. No entanto, é normal que a menstruação se torne irregular podendo haver escapes fracos que podem durar até dois dias.

Menstruação irregular

Foto: © Can Stock Photo

Além disso, as injeções trimestrais causam mais frequentemente irregularidades no ciclo menstrual.

Pode, inclusive, nem mesmo haver sangramento ou ele se prolongar por um tempo maior do que o normal. Porém, quando o seu ciclo menstrual se torna muito irregular pode ser apropriado trocar de método, sendo o melhor conversar com o seu médico a respeito disso.

4. O que fazer quando se esquecer de tomar uma nova dose

O ideal é que, ao se esquecer de aplicar a injeção, a mulher faça a aplicação assim que se lembrar, sendo ainda indicado reforçar a proteção com camisinha por pelo menos 10 dias depois de receber a nova dose.

Nova dose

Foto: © Can Stock Photo

Vale dizer que os anticoncepcionais injetáveis mensais costumam ter uma tolerância de até dois dias de segurança.

Já os métodos aplicados a cada três meses podem ter o seu efeito ampliado por mais dias, desde que a mulher o use há mais de um ano. De qualquer maneira, o melhor é não se esquecer, uma vez que esse efeito prolongado pode variar de acordo com a marca.

É preciso saber que o risco de engravidar sempre existe quando ocorre um atraso no uso do método.

5. Quando é possível engravidar depois de não fazer mais as aplicações

Não existem respostas exatas sobre o tempo exato que uma mulher pode demorar a engravidar depois de parar com o método e não usar mais o anticoncepcional injetável.

As chances de iniciar uma gestação ocorrem já no primeiro dia em que não se faz mais o uso adequado do método, mas elas se tornam maiores depois de alguns meses.

Início de gestação

Foto: © Can Stock Photo

No caso dos trimestrais, pode demorar um pouco a mais, sendo que nessa hora não se deve levar em consideração apenas o efeito do contraceptivo, mas o organismo da mulher.

Leia também: Primeiros sintomas de gravidez: conheça 18 sinais que você pode estar grávida

Quem não usa anticoncepcionais injetáveis pode ter que aguardar meses até engravidar mesmo que esteja bem de saúde. Além da fertilidade da mulher é necessário ainda considerar a do seu parceiro.

6. Quais os efeitos colaterais dos anticoncepcionais injetáveis

Existem muitas marcas de anticoncepcionais injetáveis disponíveis no mercado, sendo que alguns podem apresentar mais efeitos colaterais do que outros.

De forma geral, os sintomas adversos mais comuns são:

• Mamas inchadas;
• Retenção de líquidos (o que pode fazer a mulher ganhar peso);
• Dor de cabeça e tontura.

Outros possíveis efeitos são:

• Náuseas e vômitos;
• Dor nos seios;
• Cólicas menstruais;
• Coceira na vagina;
• Alterações emocionais e da libido, entre outros.

No entanto, quando alguns desses sintomas adversos forem muito frequentes ou fortes demais é importante conversar com o seu médico para buscar uma alternativa ao método.

Além disso, esses sintomas podem indicar outros problemas de saúde, sendo importante certificar-se de que estão associados ao uso do anticoncepcional injetável.

Embora menos comuns, inclusive, quando as injeções são feitas de modo adequado e com a orientação médica, outros efeitos colaterais são depressão, irritabilidade, acne e ondas de calor.

Espero que essas informações tenham ajudado você a se decidir sobre o anticoncepcional ideal pra você. Mas caso ainda tenha dúvidas, eu recomendo que você procure seu médico e converse sobre a possibilidade de fazer um teste!

Por Vivian Fiorio / Edição: Dona Giraffa

• Anticoncepcional: oito erros irreversíveis no uso da pílula diária

Loading...
1 Comentário em 6 dúvidas sobre o anticoncepcional injetável
  • Monique disse:

    Tenho muitas cólicas, a injeção Cyclofemina ajuda a melhorar esses sintomas? Pesquisei no site deste anticoncepcional injetável http://cyclofemina.com.br/ mas não encontrei sobre isso. Beijos e obrigada!

  • Deixe seu comentário

    Publicidade
    Curta nossa fan page no Facebook
    Publicidade
    Publicidade

    Amar não é olhar um para o outro, é olhar juntos na mesma direção. Antoine de Saint-Exupéry