Lista com 4 anticoncepcionais distribuídos pelo SUS

Você sabia que pode usar pílulas anticoncepcionais sem gastar nada no Brasil? Pois é, muitas pessoas não sabem, mas o SUS tem uma lista de anticoncepcionais que podem ser adquiridos na farmácia a custo zero. Já imaginou a economia que você vai fazer?

O Sistema Único de Saúde brasileiro oferece diversas marcas de contraceptivos orais, o que garante que todas as mulheres tenham a oportunidade de se proteger e evitar uma gravidez indesejada.

Contraceptivo oral

Foto: © Can Stock Photo

Embora isso possa mudar em cada cidade do país, em geral, a lista de anticoncepcionais distribuídos pelo SUS inclui as marcas Ciclo 21, Nociclin, Microvlar e Nordette. Para conseguir o seu contraceptivo oral, encaminhe-se até o posto de saúde mais próximo da sua residência com o seu cartão do SUS.

Em cada local o procedimento pode mudar, mas costuma-se exigir apenas um simples cadastro para que a entrega das pílulas seja controlada. Caso você esteja usando pela primeira vez esse método é importante consultar um ginecologista que deve fazer uma avaliação clínica para indicar qual das marcas é a mais indicada para o seu caso.

Vale dizer ainda que os contraceptivos orais são um dos métodos mais seguros para que as mulheres não engravidem. No entanto, é preciso ainda usar preservativo em todas as relações sexuais, pois a pílula não evita a contaminação por doenças sexualmente transmissíveis.

Anticoncepcional e camisinha

Foto: © Can Stock Photo

Conheça cada um dos anticoncepcionais distribuídos pelo SUS com as informações a seguir:

4 anticoncepcionais distribuídos pelo SUS

1. Ciclo 21

Essa marca de contraceptivo oral é uma das mais populares entre as distribuídas pelo SUS, sendo composta por cartelas de 21 comprimidos. Por isso, é necessário fazer uma pausa de sete dias entre as cartelas e reiniciar o seu uso no oitavo dia.

A composição desse medicamento contraceptivo conta com levonorgestrel e etinilestradiol e o seu efeito está garantido quando é tomado corretamente.

Além de prevenir a gravidez indesejada, outros de seus benefícios é o tratamento de irregularidades menstruais. No entanto, assim como os demais anticoncepcionais oferece efeitos colaterais, por isso a importância de conversar com um especialista antes de começar a usar o método pela primeira vez.

Os seus sintomas adversos mais comuns são:

• Enjoo;

• Dor e inchaço no abdômen;

• Dor nas mamas;

• Vômito;

• Acne e aumento das secreções da vagina;

É possível que a mulher que usa o Ciclo 21 tenha mais propensão a desenvolver candidíase vaginal e pode ter intolerância a lentes de contato.

Existem ainda contraindicações, sendo que elas são para mulheres com problemas tromboembólicos e similares, que tenham doença vascular cerebral, doenças no fígado, alguns casos de diabetes e pressão alta. Essa pílula está vetada ainda a quem possui carcinoma mamário ou genital e icterícia.

Ciclo 21 – Bula

2. Nordette

Esse é outro dos anticoncepcionais distribuídos pelo SUS, sendo eficiente para evitar uma gravidez e também para regular os ciclos menstruais. A sua fórmula conta com os princípios ativos levonorgestrel e etinilestradiol. Cada embalagem conta com 21 comprimidos e, assim, ao terminar a cartela é preciso esperar sete dias para iniciar a próxima. (Pausa de 7 dias no anticoncepcional: entenda como funciona)

Na lista de efeitos colaterais que possui estão as cólicas, vômito e enjoo, como a grande maioria das marcas de contraceptivos orais. Além desses, outros sintomas adversos são melasma, dor nas mamas, aumento das secreções, do peso e dos pelos do corpo, erupção cutânea, mudanças na libido e no apetite, cistite e dor de cabeça.

A mulher que usa o Nordette pode ficar mais suscetível a infecções vaginais, ter intolerância a lentes de contato, catarata, tonturas, perda de cabelo, vermelhidão na pele, entre outros problemas. Por isso, antes de começar o uso do contraceptivo é importante consultar um especialista.

Quanto as suas contraindicações, essa pílula não deve ser usada por mulheres que tenham histórico familiar de tromboflebite e demais distúrbios semelhantes, bem como doença vascular cerebral ou coronariana. O método está vedado ainda a quem tem predisposição a alguns tipos de câncer, endometriose e problemas associados ao fígado, entre outros quadros.

Nordette – Bula

3. Nociclin

O Nociclin é mais um contraceptivo oral que pode ser obtido na rede pública de saúde de forma gratuita. Também previne com eficácia uma gestação indesejada, desde que seja tomado de forma adequada, ou seja, sempre no mesmo horário. Também conta com 21 pílulas em cada cartela, as quais possuem levonorgestrel e etinilestradiol.

Quanto aos seus efeitos colaterais, os mais comuns são:

• Dor e secreção das mamas;

• Dor de cabeça e cólicas;

• No entanto, pode haver ainda nervosismo;

• Depressão;

• Vômito;

• Enjoo;

• Pancreatite;

• Colite isquêmica ou doença inflamatória intestinal;

• Outras reações adversas são acne;

• Retenção de líquidos;

• Alterações de peso e da libido e aumento da pressão arterial.

Já o anticoncepcional Nociclin é contraindicado em casos de histórico familiar de doenças tromboembólicas e semelhantes e de cerebrovasculares ou das artérias coronarianas. Mulheres com câncer de alguns tipos e sangramento sem causa diagnosticada devem também evitar o uso dessa pílula.

Nociclin – Bula

4. Microvlar

Esse contraceptivo oral fecha a lista dos anticoncepcionais distribuídos pelo SUS, sendo que na sua composição é possível encontrar as substâncias levonorgestrel e etinilestradiol. Além de evitar gravidez indesejada, a pílula regula a menstruação e pode até mesmo reduzir as cólicas. Cada embalagem possui cartelas com 21 comprimidos.

Dessa forma, é preciso fazer um intervalo de sete dias antes de iniciar uma nova cartela. Já os efeitos colaterais mais comuns do Microvlar são:

• Dor de cabeça, no abdômen e nos seios;

• Aumento de peso;

• Mudanças de humor e na libido;

• Diarreia;

• Retenção de líquidos;

• Vômito e coceira e/ou vermelhidão na pele.

Enquanto isso, quem não deve usar esse método são as mulheres com diabetes, em alguns casos, bem como a que tenham histórico familiar de doenças como embolia pulmonar, trombose, infarto do miocárdio e acidente vascular cerebral.

Da mesma forma não é indicado a quem tem enxaqueca com alterações visuais, problemas no fígado ou de falar e dormência em uma parte do corpo.

Se você já toma algum anticoncepcional que não está nesta lista, mas gostaria de trocar, procure um médico ginecologista e apresente esta lista. Ele saberá informar qual o melhor substituto para você e poderá fazer a receita médica adequada para a solicitação junto ao SUS.

Microvlar – Bula

Por Vivian Fiorio / Edição: Dona Giraffa

• Anticoncepcional: oito erros irreversíveis no uso da pílula diária

Seja o primeiro a comentar em Lista com 4 anticoncepcionais distribuídos pelo SUS

Deixe seu comentário

Publicidade
Curta nossa fan page no Facebook
Publicidade
Loading...
Publicidade

O ignorante afirma, o sábio duvida, o sensato reflete. Aristóteles