Tipos de corrimento vaginal: saiba identificar pela sua cor e textura

Existem diferentes tipos de corrimento vaginal, sendo que eles não devem ser confundidos com a secreção normal que sai da vagina.

Ela muda de aspecto conforme o período do ciclo menstrual e não indica nenhum problema com o qual se deve preocupar. Nesse sentido, é importante dizer que durante a ovulação, é normal que a secreção seja mais volumosa.

Tipos de corrimento vaginal

Foto: © Can Stock Photo

Além disso, ela se torna mais úmida e no dia em que a ovulação está no seu auge a secreção ganha o aspecto de clara de ovo. Já na fase da pós-ovulação, embora continue em maior volume, o muco é mais pastoso.

Por fim, durante a menstruação e quando ela chega ao final a secreção vaginal é mais líquida e em pouca quantidade.

As secreções vaginais podem mudar de aparência ainda se houver alguma alergia, como no caso de quem é alérgica ao látex da camisinha, nesse caso, é preciso usar os preservativos de outros materiais não alérgicos.

Absorventes íntimos e tecidos sintéticos também podem causar alergia e mudar o aspecto das secreções, as quais costumam aumentar de volume.

A mudança de hábitos pode ser suficiente para a secreção voltar à normalidade, sendo que nesses casos é comum ainda que haja ardor e vermelhidão da vagina.

Tudo isso é normal e não deve ser considerado um corrimento, o qual pode aparecer por uma série de motivos, desde mudanças hormonais, gravidez ou mesmo doenças.

Os diferentes tipos de corrimento vaginal são mais fáceis de identificar de acordo com a cor que possuem. Veja quais são eles a seguir e aprenda a identificar o problema rapidamente.

Tipos de corrimento vaginal e seus significados:

1. Corrimento marrom, rosa ou com sangue

Quando o corrimento é marrom ou rosa é porque ele possui sangue em maior ou menor quantidade. Se for marrom é porque o sangue está coagulado e isso é comum de ocorrer no final da menstruação, quando ela ganha o aspecto de borra de café ou pode indicar traumas, infecções e doenças.

Região íntima

Foto: © Can Stock Photo

Por isso, conforme a situação pode ser importante consultar o médico, sendo que doenças e infecções costumam apresentar outros sintomas, como dor ao fazer xixi. Entre as infecções que podem apresentar corrimento com sangue está a gonorreia, uma doença sexualmente transmissível.

Câncer ginecológico, atrofia vaginal (que ocorre depois da menopausa) e gravidez ectópica são as doenças que podem ser sinalizadas com o corrimento marrom. Já se o corrimento estiver mais para rosa, então, pode indicar que houve a implantação do embrião no útero, ou seja, é um dos primeiros sintomas da gravidez. Nesse caso, pode haver ainda cólicas abdominais.

2. Corrimento amarelado ou amarelo-esverdeado

Na maioria das vezes, quando o corrimento ganha aspecto amarelado, que parece pus, significa que há uma infecção, como tricomoníase, outra doença sexualmente transmissível. Se for essa a DST, é comum também que haja mau cheiro vaginal forte, além de coceira e ardência na vagina.

Nesse caso, o corrimento também pode ser amarelo-esverdeado ou acinzentando.

Gonorreia e clamídia são outras DST’s que podem causar o corrimento com essas características. De qualquer forma, é imperativo buscar ajuda médica e não ter mais relações sexuais até que seja diagnosticada e tratada a doença.

3. Corrimento branco

Embora o corrimento branco fino e em pouca quantidade seja normal, o mesmo não pode ser dito quando ele ganha um aspecto mais espesso e acinzentado, uma vez que esse quadro pode indicar candidíase.

Candidíase

Foto: © Can Stock Photo

Se for isso, é bem provável que você sinta também dor e coceira na vagina, mas se haver ainda cheiro forte, pode indicar então vaginose.

Ambos os quadros são infecções, sendo que o primeiro é por fungos e o segundo é por bactérias. Embora não sejam tão graves quanto as outras infecções, o melhor é tratá-las, buscando ajuda médica.

4. Corrimento na gravidez

Um dos sintomas do início da gestação é a secreção com sangue, que costuma ser em pouca quantidade. O mais comum é apareça entre uma a duas semanas depois que o óvulo foi fecundado. Pode até mesmo ser confundido com o início de uma menstruação, uma vez que a cor do sangue é viva.

Além disso, é normal que durante a gestação a mulher tenha uma secreção em maior volume, com aspecto leitoso e sem cheiro. Isso acontece em decorrência do aumento do fluxo de sangue na área vaginal. No entanto, se durante a gravidez a mulher notar que está com corrimento de uma cor diferente da normal é preciso buscar ajuda médica.

As doenças sexualmente transmissíveis oferecem grande risco para o bebê e, por isso, ao menor sinal de algum problema é urgente consultar com o especialista. Se a mulher estiver infectada e não fizer o tratamento adequado as consequências podem ser danos para a saúde do feto e mesmo o aborto.

Candidíase, vaginose e outras infecções menos graves, entretanto, também devem ser tratadas, sendo que a candidíase é relativamente comum em gestantes. Manter a saúde do seu organismo vai garantir uma melhor formação do feto.

Cuidados para evitar corrimento

Algumas atitudes simples associadas a uma mudança de hábitos podem acabar com o problema ou, pelo menos, reduzir a incidência de corrimentos. Veja algumas coisas que você pode fazer para cuidar melhor da área íntima:

Mulher de calcinha

Foto: © Can Stock Photo

• Não use calcinhas e nem calças apertadas, sendo que o melhor é dar preferência para as peças de algodão.

• Durma sem calcinha para arejar a região vaginal.

• Lave a sua roupa íntima com pouco em nenhum amaciante.

• Faça xixi depois de ter relações sexuais, o que ajuda a limpar o trato urinário.

• Não fique mais de seis horas com o mesmo absorvente higiênico.

• Lave a área vaginal com sabonete neutro.

• Não use todos os dias os protetores diários na calcinha.

• Sempre use preservativo ao ter contato íntimo.

Com essas dicas simples você vai perceber uma melhora significativa no aspecto vaginal, mas não deixe de procurar seu ginecologista caso ocorram corrimentos. Somente uma análise laboratorial poderá confirmar se há uma doença e qual o seu tratamento ideal.

Por Vivian Fiorio / Edição: Dona Giraffa

• Amenorreia: o que é e porquê ocorre?

4 Comentários em Tipos de corrimento vaginal: saiba identificar pela sua cor e textura
  • Souza Gabi disse:

    Eu tinha muito isso. Mas agora estou tendo mais cuidado! Estou dormindo só sem calcinha agora! O maridão adora!!!

  • Estou tendo um corrimento transparente, não se enquadra em nenhum destes citados acima, o que pode ser?

  • Deixe seu comentário

    Publicidade
    Curta nossa fan page no Facebook
    Publicidade
    Publicidade

    É um amor pobre aquele que se pode medir. William Shakespeare