Coceira na vagina: possíveis causas e como tratar o problema

Uma das sensações mais incômodas para as mulheres, a coceira na vagina ocorre por diversas causas e é mais comum principalmente depois que a mulher inicia a vida sexual. Para quem já passou por isso, a sensação é uma das piores e exige que a mulher simplesmente resista, por ser uma região difícil de alcançar.

Coceira na parte íntima

Foto: © Depositphotos

Quando este problema surge, é comum que haja preocupação e ansiedade, principalmente por não saber a causa. Na maioria dos casos, a coceira pode começar por algum distúrbio de bactérias no canal vaginal e passar naturalmente em alguns dias, sem a necessidade de consultas médicas.

Porém, o caso merece atenção quando há outros sintomas, como corrimentos inesperados e aparecimento de feridas na genitália. O problema poderá ser também uma doença sexualmente transmissível (DST) e, neste caso, é necessário consultar um médico para fazer um tratamento adequado.

Se você está com o problema, observe por alguns dias e veja se a coceira irá passar de forma natural ou não. Se você já vem apresentando o sintoma por algum tempo, vale fazer uma consulta e verificar o que pode estar causando. Se você tem uma vida sexual ativa, lembre-se de que o uso da camisinha é indispensável para evitar o aparecimento de doenças. Confira as principais causas da coceira vaginal e as formas de tratamento:

1. Doenças sexuais

Para quem tem vida sexual ativa e não usa camisinha, há muitas chances de a coceira ser originária de alguma doença sexual. No entanto, não necessariamente será algo grave e só uma consulta com um ginecologista poderá dar um diagnóstico correto se o problema for causado por doença.

Para descartar esta possibilidade ou não, verifique se há outros sintomas além da coceira. Se for doença, você provavelmente irá notar algo diferente na região vaginal, além da possibilidade de aparecer sintomas comuns, como febre e enjoos. Neste caso, procure imediatamente um médico. Entre as doenças mais conhecidas que podem causar coceira está a herpes, gonorreia e clamídia.

2. Infecção bacteriana

Conhecido como “flora vaginal”, a estrutura da vagina possui uma série de bactérias que são essenciais para o bom funcionamento do sistema reprodutor. Apesar de ser comum a presença de bactérias, a proliferação de uma espécie pode provocar um desequilibro e fazer com que surjam infecções e coceiras.

Este problema pode ser causado também em decorrência de uma doença sexual e por fazer sexo sem camisinha. Se o problema não desaparecer em alguns dias, consulte o médico pois pode ser que haja a necessidade de fazer algum tratamento específico.

3. Menopausa

Quando o período da menopausa chega, uma série de sintomas já conhecidos, como a ausência de menstruação e a grande sensação de calor também aparece. Nesta época, a tendência é que a vagina sofra com uma secura devido à baixa produção hormonal.

Mulher entrando na menopausa

Foto: © Depositphotos

Como consequência, é comum que ocorram coceiras na região mesmo que não haja nenhuma doença. Se a coceira estiver muito incômoda, você poderá consultar o ginecologista para ver produtos que ajudem a aliviar a sensação.

4. Alergia e irritação

A coceira também pode ocorrer por alergia e irritação na pele, principalmente se você tiver passado algum produto na região, como detergentes, sabonetes ou lubrificantes. Até mesmo o contato com a camisinha e o uso de papel higiênico perfumado podem causar irritações e coceiras, devido à sensibilidade da vagina.

Pense nos últimos produtos químicos que tiveram contato com a sua vagina e verifique esta possibilidade. Se você nunca passou por este problema e não utilizou nenhum produto novo recentemente, é possível que a coceira não tenha origem de alergias ou irritações na pele.

5. Candidíase

A Candidíase é uma das causas mais comuns da coceira vaginal e não necessariamente ocorre por relações sexuais, como muitas pessoas imaginam. Na verdade, o problema surge quando há um desequilíbrio em um micro-organismo comum na flora vaginal que causa uma infecção por fungo e isto pode ocorrer por uma série de motivos.

Tratamento para candidíase

Foto: © Depositphotos

Sistema imunológico fragilizado, uso de medicamentos como antibióticos e até mesmo lavagens em excesso podem provocar a candidíase. Neste caso, o tratamento ocorre com medicamentos e com o uso de pomadas, que serão recomendadas pelo médico após a confirmação do diagnóstico. (Candidíase | O que é a doença e como tratá-la)

Verifique outros sintomas

Para entender as causas, é importantíssimo que você verifique o aparecimento de outros sintomas e faça uma autorreflexão sobre o que é mais provável. Pense se você usou camisinha ou não nas últimas relações sexuais, se utilizou algum produto novo na região genital ou se está tomando algum medicamento que não está acostumada.

leia também

Corrimento amarelo com odor
Corrimento vaginal: causas, tratamento e prevenção

No caso de não haver sintomas que indiquem uma doença ou algo mais grave, espere alguns dias para ver se a coceira irá produzir algo ou irá desaparecer. Mesmo que desapareça, fique atenta se o problema começar a surgir com frequência.

Procure um médico

Se você estiver grávida e com sinais de infecção, procure imediatamente um médico. Marque uma consulta também no caso de febre alta e se aparecer algum corrimento vaginal além da coceira, lembre-se que qualquer doença sexual merece atenção e é recomendável iniciar um tratamento o mais rápido possível.

Mulher Consulta com Ginecologista

Foto: © Depositphotos

Formas de tratamento

Quando o problema não é grave, a condição costuma desaparecer sem a necessidade de nenhum tratamento. No entanto, se você estiver com alguma doença, o tratamento deve ocorrer de acordo com a patologia e com o funcionamento do seu organismo.

No geral, os médicos costumam receitar remédios orais específicos e cremes que devem ser passados no canal vaginal de acordo com as recomendações. Se não for nada grave, você poderá consultar o médico para verificar a possibilidade de usar algum produto para aliviar a coceira.

Por Ana Paula Bretschneider / Edição: Dona Giraffa

Loading...
Seja o primeiro a comentar em Coceira na vagina: possíveis causas e como tratar o problema

Deixe seu comentário

Publicidade
Curta nossa fan page no Facebook
Publicidade
Publicidade

Tão bom morrer de amor e continuar vivendo. Mario Quintana