Saiba como tomar a pílula do dia seguinte

Um método contraceptivo emergencial que deve ser usado com cautela é a pílula do dia seguinte. Embora seja necessária para prevenir uma gravidez indesejada no caso de acidentes, esta medicação causa inúmeros efeitos colaterais e, por isso, não deve ser ingerida com frequência após as relações sexuais.

mulher tomando pílula do dia seguinte

Foto: © Depositphotos

Por ser um método de emergência, a pílula é indicada quando não há outra alternativa, como quando a camisinha estoura. Ao passar por essa situação, muitas mulheres ficam na dúvida sobre quando devem ingerir a pílula e quais são as chances de engravidar mesmo com o consumo.

O tempo limite para ingerir o comprimido é até 72 horas após a relação sexual. Quanto mais a mulher demorar, menores serão as chances de fazer efeito. Ou seja, há maiores riscos de engravidar se passar muitas horas após o ato sexual. Além disso, há dois tipos de pílula vendidas no mercado que possuem usos diferentes. Uma delas é de dose única, que deve ser consumida em até 72 horas. A outra vem em dois comprimidos, o primeiro deve ser ingerido logo após a relação e, o segundo, 12 horas depois.

Obviamente, as mulheres que não se preveniram com a compra da pílula antecipadamente só poderão adquirir o comprimido dose única. É necessário ingerir o mais rápido possível para aumentar as chances de impedir a gravidez. Há muitos casos de mulheres que demoram para tomar a decisão de ingerir a pílula e, como consequência, são surpreendidas com uma gravidez indesejada.

Efeitos colaterais

A pílula do dia seguinte é justamente um método contraceptivo de emergência devido aos seus efeitos colaterais. O medicamento “apela” para impedir a gravidez, o que resulta em uma composição química forte e agressiva ao organismo, com uma dose de 20% a mais de hormônio que a pílula anticoncepcional. Mesmo no primeiro consumo é possível sentir os efeitos colaterais no organismo. No entanto, esses sintomas variam de acordo com o organismo e, enquanto que para algumas mulheres não há tantos problemas, outras sentem a maioria dos efeitos.

mulher sentindo náuseas

Foto: © Depositphotos

Por este motivo também é importante ter sempre um acompanhamento médico, antes e após a ingestão da pílula. Só um ginecologista pode indicar a melhor medicação para cada pessoa, além de ajudar a controlar os efeitos colaterais e indicar outros remédios, como medicamentos para enjoo no caso da usuária sentir náuseas.

Veja os principais efeitos colaterais:

Menstruação desregulada: este problema atinge todas as mulheres que tomam a pílula do dia seguinte. Após o consumo, fica impossível saber quando a menstruação virá e não há como calcular o período fértil. Por isso, não se preocupe se a menstruação atrasar, pois esse é um efeito esperado. (Pílula do dia seguinte pode atrasar a menstruação em até 21 dias)

Náuseas e vômitos: sentir-se mal após ingerir a pílula é um efeito que ocorre nas mulheres mais sensíveis. No caso dos vômitos aparecerem por volta de duas horas após a ingestão, é necessário tomar a pílula novamente.

Diarreia: outro sintoma que merece atenção quando ocorre nas primeiras duas horas. Se não tomar a pílula novamente, é possível que não haja efeito nenhum na prevenção da gravidez.

Seios sensíveis: é possível sentir dores nas regiões dos seios como efeito colateral da pílula, devido a sua composição hormonal forte.

Dores de cabeça: não estranhe se sentir fortes dores de cabeça também, é mais um indício da sensibilidade do organismo ao comprimido.

Mitos sobre a pílula do dia seguinte:

Uma medicação polêmica é sempre alvo de muitos mitos que, no geral, surgem através de associações que as mulheres fazem ao consumir a pílula. Acreditar nesses mitos sem consultar um médico ou pesquisar sobre o assunto pode ser muito perigoso, uma vez que muitas mulheres fazem tudo errado por pura falta de interesse em informação.

pílula

Foto: © Depositphotos

A pílula é abortiva: este é o mito mais comum com relação ao medicamento. O efeito da pílula é justamente impedir que a fecundação ocorra. Se a gravidez estiver sido consolidada, a pílula não terá mais efeito. Por isso, é importante tomar o mais rápido possível e não deixar para depois.

Quanto mais tomar menor será o efeito: de fato, as chances de engravidar para quem toma com frequência aumenta a cada tentativa. No entanto, a pílula não possui efeito cumulativo, ou seja, se você tomar meses depois da primeira vez que precisou, o efeito será o mesmo.

A pílula funciona perfeitamente: acreditar nisso pode causar prejuízos mais tarde. De fato a pílula é forte, mas é possível engravidar mesmo tomando logo após o ato. O fato é que o único método contraceptivo que oferece 100% de segurança é a camisinha, quando não estoura. Tanto a pílula do dia seguinte quanto a pílula anticoncepcional podem falhar.

Precauções

Prevenir a gravidez é uma grande preocupação para muitas mulheres, principalmente para as mais jovens. Mesmo utilizando os métodos contraceptivos mais indicados, como a camisinha, ninguém está livre de passar por uma situação acidental e, nesses casos, a pílula do dia seguinte passa a ser a única solução.

mulher no consultório

Foto: © Depositphotos

Apesar de todos os efeitos, há momentos em que é necessário confiar na pílula e, quanto mais responsabilidade a pessoa tiver na hora de ingerir, menores serão os riscos. O ideal é consultar um ginecologista, comprar a pílula com indicação médica e deixar guardada para casos de emergência. Se precisar, o melhor é tomar na hora e nunca deixar para mais tarde.

• Fique atenta aos sintomas e procure um ginecologista se os efeitos colaterais forem muito fortes. Neste caso, é possível que o seu organismo seja muito sensível a este tipo de medicação.

• Nunca substitua a camisinha pela pílula. Além da medicação ser agressiva, a pílula não possui efeito nenhum contra doenças sexuais.

• A pílula não é recomendada para quem possui doenças sanguíneas, vasculares, hipertensão ou sofre de obesidade.

• A pílula não protege o organismo de nenhuma fecundação que ocorra após o seu uso, servindo para impedir apenas a gravidez após a última relação sexual.

Por Ana Paula Bretschneider / Redação: Dona Giraffa

• Anticoncepcional: a partir de quanto tempo começa a fazer efeito no organismo?

Loading...
4 Comentários em Saiba como tomar a pílula do dia seguinte
  • keley disse:

    eu tomei pilulaa na mesma hora as duas pode dar errado ?

  • Bia disse:

    Eu tomei a pilula do dia seguinte de apenas um comprimido 1 hr depois da relação sexual , pode ocorrer a gravidez ?

  • Renata disse:

    Tomei a segunda pílula mais de 12 horas depois, acabei esquecendo… o efeito pode falhar nesse caso? estou muito preocupada.

  • Aline disse:

    Tomei 4 Perulas em4 meses, se eu tomar mais sera qui da problema ?

  • Deixe seu comentário