Pílula anticoncepcional: mitos e verdades

Utilizada por pelo menos 90 milhões de mulheres, a pílula anticoncepcional é um método que vai além do impedimento da gravidez, pois ajuda a regular a menstruação, reduzir as cólicas e até mesmo limpar as terríveis acnes da pele. Porém, o uso dos comprimentos sempre causou polêmica e muita preocupação entre as usuárias, principalmente com relação aos efeitos negativos.

mulher uso de anticoncepcional

Foto: © Depositphotos

Muitas mulheres acreditam que as pílulas anticoncepcionais engordam e até culpam os comprimidos quando sentem algum aumento de peso no organismo. Porém, esta história de ganho de peso não passa de um mito, principalmente quando o consumo é feito com recomendação médica. Muitas pesquisas já provaram que não há alterações de peso no organismo feminino após o início do consumo das pílulas.

Porém, as pílulas possuem efeitos colaterais e, por isso, é fundamental que a medicação seja recomendada por um médico. As mulheres que passam a tomar sem consultar um ginecologista podem sofrer com os sintomas da não aceitação do organismo. Não é porque a sua amiga usa o anticoncepcional X que ele vai ser bom para você, pois cada sistema funciona de uma maneira diferente. (Pílula anticoncepcional: médico esclarece dúvidas)

Retenção de líquidos

Um dos motivos que fizeram com que muitas mulheres pensassem que a pílula anticoncepcional engorda é o efeito de retenção de líquidos. De fato, o consumo pode causar este problema e até ser o culpado por pequenos inchaços, o que não está associado com o acúmulo de gordura.

Além disso, a retenção de líquidos também está muito associada com o aumento da celulite, ou seja, o consumo de anticoncepcionais pode influenciar indiretamente nesta questão. No entanto, o quanto cada mulher pode reter de líquidos é algo que depende do organismo e também da alimentação, o que faz com que a pílula não seja a única culpada na história.

Vantagens do uso da pílula anticoncepcional

Os efeitos positivos no consumo de anticoncepcionais são muito superiores aos negativos, principalmente quando há acompanhamento médico. As pílulas podem resolver uma série de problemas hormonais, mas devem ser usadas corretamente, sempre no mesmo horário todos os dias. (Anticoncepcional: a partir de quanto tempo começa a fazer efeito no organismo?)

cartela de anticoncepcional

Foto: © Depositphotos

Conheça todas as vantagens dos comprimidos:

Prevenção da gravidez: mesmo que não seja 100%, as pílulas dificultam muito a fecundação.

Regulagem da menstruação: as mulheres passam a ter controle total do ciclo, sem atrasos e erros.

Redução das cólicas menstruais: aquelas dores fortes antes do ciclo vão embora com o consumo de anticoncepcionais.

Limpeza da pele: oleosidade e espinhas também tendem a diminuir com a regulagem hormonal.

Solução de problemas: ovários policísticos e outros pequenos problemas no sistema reprodutivo das mulheres podem ser solucionados com o uso do anticoncepcional mais adequado.

Os mitos das pílulas

Além da possibilidade de engordar, outros mitos rondam o consumo das pílulas anticoncepcionais, mas não há comprovação nenhuma para boa parte dos medos das consumidoras dos comprimidos. No geral, há uma tendência em associar pequenas mudanças no organismo às pílulas, porém, nem sempre o verdadeiro culpado dessas alterações está no uso do anticoncepcional.

mulher se pesando na balança

Foto: © Depositphotos

Risco maior de câncer: o uso de anticoncepcionais pode reduzir os riscos de câncer de ovários, enquanto muitas mulheres possuem medo de que aumente. Em outros tipos de câncer, a pílula não faz nenhuma diferença.

Infertilidade: consumir a pílula por muito tempo pode realmente fazer com que as mulheres acreditem que cause infertilidade. De fato, as pílulas podem causar uma demora a mais na hora de engravidar, pois é preciso “limpar o organismo” ao parar de consumir. Entretanto, após um tempo sem ingerir os comprimidos, as chances de gravidez são as mesmas de uma mulher que nunca consumiu.

Mudanças no humor: Este sintoma inicial tende a ser relacionado constantemente com a pílula. As alterações de humor só ocorrem no início, quando o organismo ainda não está acostumado com o anticoncepcional. Após alguns meses, o problema deve desaparecer.

Dores de cabeça: Outro problema típico do início do consumo, mas que desaparece depois de um tempo. Entretanto, mulheres que sofrem de enxaqueca podem ter o problema agravado com a pílula e, neste caso, é necessário consultar um ginecologista.

Recomendações

Para a maioria das mulheres, a pílula anticoncepcional é a melhor forma de resolver os problemas hormonais e garantir uma proteção a mais contra a gravidez indesejada. Há mulheres que iniciam o consumo na adolescência e permanecem por anos ingerindo a mesma pílula, sem que haja absolutamente nenhum problema com isso.

mulher no ginecologista

Foto: © Depositphotos

Entretanto, as pílulas possuem as suas regras de uso que são muito importantes que sejam seguidas, pois as vezes os problemas acontecem por culpa da própria mulher. Para saber tudo que deve e o que não deve ser feito, confira as melhores recomendações:

• Se está pensando em tomar anticoncepcional, marque uma consulta no ginecologista para que o médico receite a medicação mais adequada. Se utilizar uma pílula que não for correta para o seu organismo, os efeitos colaterais podem aparecer rapidamente.

• Se após a indicação médica você estiver tendo problemas ao se adaptar com a pílula, marque uma nova consulta com o seu médico. Em alguns casos é necessário trocar o remédio, em outros, é só uma questão de tempo até o organismo acostumar.

• A pílula anticoncepcional não substitui a camisinha. O remédio só impede a gravidez, mas a camisinha protege o organismo de possíveis DST.

• Coloque algum lembrete no celular para não esquecer o horário de tomar a pílula. Quem não toma sempre na mesma hora possui mais riscos de engravidar.

Evite trocar de remédio por contra própria se achar que o atual não está fazendo bem. Por mais que seja “chato” ficar indo ao ginecologista, esta é a melhor forma de garantir a melhor decisão para o bem do organismo.

Por Ana Paula Bretschneider / Redação: Dona Giraffa

• Anticoncepcional dá celulite? Médica esclarece:

Loading...
Seja o primeiro a comentar em Pílula anticoncepcional: mitos e verdades

Deixe seu comentário

Publicidade
Curta nossa fan page no Facebook
Publicidade
Publicidade

Só existe uma lei no amor; tornar feliz a quem se ama. Stendhal