Anticoncepcional: a partir de quanto tempo começa a fazer efeito no organismo?

Há bilhões de mulheres no mundo que optaram pelo uso contínuo das pílulas anticoncepcionais desde o seu surgimento, há mais de 30 anos. O motivo da popularidade deste medicamento nem sempre é pela prevenção da gravidez com eficácia, pois as pílulas também concedem muitos benefícios para o organismo feminino.

mulher tomando anticoncepcional

Foto: © Depositphotos

No entanto, muitas mulheres possuem preocupações com relação a pílula, seus efeitos e quando realmente é seguro ter relações sexuais após iniciar a primeira cartela. Além disso, há muitas dúvidas também sobre o uso correto e quais as situações em que a pílula perde o seu efeito. Por falta de informações corretas, não são poucas as mulheres que acabam engravidando mesmo com o consumo dos comprimidos.

A primeira coisa importante a considerar é quando que a pílula começa a fazer efeito. No geral, o remédio leva apenas uma semana para acostumar o organismo e para ter condições de prevenir a gravidez com eficácia. Entretanto, não é possível afirmar que esta regra funcione para todas as mulheres, pois cada organismo funciona de uma maneira única.

Variações

É muito difícil mencionar datas sobre algo sem considerar o funcionamento de cada organismo. Assim como a pílula do dia seguinte, que funciona com algumas mulheres e não com outras e que causa efeitos colaterais terríveis em algumas enquanto outras não sentem nada após a ingestão, o anticoncepcional também possui suas variações.

Mesmo que o mais comum seja fazer efeito ao completar a primeira semana de uso, a maioria dos médicos recomendam que as mulheres tomem pelo menos um mês antes de ter relações sexuais desprotegidas. No entanto, é necessário ter consciência de que a camisinha não deve ser dispensada, pois protege o organismo também da contração de doenças sexuais.

Benefícios da pílula

Não é à toa que as pílulas anticoncepcionais revolucionaram o mercado de contraceptivos e conquistaram popularidade entre grande parte das mulheres na fase adulta. A medicação, que tem como principal objetivo impedir a gravidez, também é utilizada pela importância dos seus outros benefícios.

benefícios do anticoncepcional

Foto: © Depositphotos

Claro que por ser um comprimido que leva uma carga hormonal, as pílulas também podem trazer efeitos colaterais e fazer até mesmo com que algumas mulheres tenham que abrir mão do seu uso. No entanto, há muitas pílulas que tentam se encaixar perfeitamente com os mais variados tipos de organismo e, por isso, não é difícil descobrir o remédio ideal para o seu o caso através de uma consulta em um ginecologista.

Conheça todas as vantagens das pílulas anticoncepcionais:

• Alta eficácia na prevenção da gravidez: desde que seja ingerida conforme a indicação.

• Menstruação regulada: o seu ciclo virá sempre na mesma data, sem erros.

• Cólicas mais fracas: a pílula não acaba totalmente com as cólicas menstruais, mas quem sente dores mais fortes pode perceber uma grande melhora.

• Pele mais limpa: aqueles problemas de espinhas e oleosidade vão embora com o consumo do anticoncepcional, devido a regulagem dos hormônios.

• Cura para doenças: há pílulas específicas que resolvem problemas que algumas mulheres possuem por questões genéticas, como a síndrome dos ovários policísticos.

Recomendações

Por mais que a pílula seja eficaz e ajude a solucionar diversos problemas femininos, qualquer medicamento deve ser utilizado com responsabilidade e, esta regra também é válida para os anticoncepcionais. Para quem nunca tomou a pílula mas gostaria de experimentar, a primeira coisa a fazer é consultar um ginecologista para ver o remédio mais indicado.

mulher no ginecologista

Foto: © Depositphotos

Muitas mulheres cometem o erro de acreditar que podem escolher sozinhas qual pílula ingerir. Mesmo que a sua melhor amiga utilize um tipo de comprimido e esteja satisfeita com ele, os resultados podem ser diferentes em você. Quem começa a tomar sem indicação médica, pode sofrer com efeitos colaterais pela falta de compatibilidade do remédio com o organismo.

Para quem usa pensando exclusivamente em prevenir a gravidez, também é importante tomar muitos cuidados. São poucos erros no consumo que fazem com que o remédio tenha os efeitos reduzidos e, como consequência, há quem tenha que enfrentar uma gravidez indesejada por puro descuido.

Leia todas as recomendações com atenção:

• No geral, a pílula começa a fazer efeito em uma semana, mas só é garantido mesmo após um mês de consumo, pois cada organismo funciona de maneira diferente.

• Lembre-se que o comprimido não pode substituir a camisinha, pois você não estará livre de contrair doenças sexualmente transmissíveis.

• Consulte um ginecologista caso esteja sentindo efeitos colaterais. É possível que haja dores de cabeça ou enjoos nos primeiros dias de consumo, mas esses efeitos devem passar quando o organismo se acostumar. Se não passar, é sinal de que o remédio não é o mais indicado.

• Tome a pílula corretamente sempre no mesmo horário. Se houver atrasos em um dia é suficiente para diminuir os efeitos e aumentar as chances de engravidar.

pílula anticoncepcional

Foto: © Depositphotos

• Se tiver dificuldades para se lembrar do horário, utilize lembretes e despertadores. Tenha sempre a cartela por perto, seja em casa ou na bolsa quando estiver na rua.

• Quando completar uma cartela, você estará livre para trocar o horário de consumo e até para fazer uma pausa se desejar.

• Se quiser evitar a menstruação por algum motivo, como uma viagem, por exemplo, é possível emendar uma cartela na outra. Porém, não utilize este método com muita frequência.

• É muito raro que haja atrasos na menstruação com o consumo da pílula, caso ocorra, procure o seu médico para saber o que aconteceu. Nesta situação, o risco de gravidez não pode ser descartado.

• Se tiver problemas de enxaqueca, revele para o médico que tipo de comprimido está tomando. É possível que o anticoncepcional agrave a situação nesses casos.

Por Ana Paula Bretschneider / Redação: Dona Giraffa

Mais sobre este assunto:

Tomar anticoncepcional sem pausa faz mal?

Pílula do dia seguinte atrasa a menstruação?

10 coisas que toda mulher deveria contar ao seu ginecologista

Pílula: Yasmin, Diane 35, Selene e outras

Ginecologista responde as dúvidas mais comuns dos consultórios

Loading...
7 Comentários em Anticoncepcional: a partir de quanto tempo começa a fazer efeito no organismo?
  • Sérgio disse:

    Olá, minha namorada já terminou a segunda cartela do anticoncepcional. Faltando três dia pra acabar a cartela fizemos sexo duas vezes sem camisinha e eu gozei dentro. A cartela acabou e ela já está no quarto dia dos sete de pausa e ela ainda não menstruou. Estamos preocupados. Há a possibilidade dela estar gravida?

  • Fatima disse:

    Fiquei sem tomar anticoncepcional durante 1 ano e meio, voltei a tomar agora. No segundo dia do remédio tive relação normal sem o uso da camisinha. Qual a possibilidade de um risco de gravides.

  • carina disse:

    Comecei a tomar a pilula no 1 dia de menstruaçao.quando posso fazer sexo sem correr risco de engravidar

  • Rafaela disse:

    Começei tomar pílula e hoje é o sexto dia, ontem tive relação desprotegida com meu namorado.
    Corro o risco de engravidar?

  • Letícia disse:

    Tomava pílula, parei de tomar durante um mês e retornei a uma semana, tive relações sexuais sem camisinha durante esses últimos dias. Pelo que li acima a pílula demora pelo menos uma semana pra que o organismo esteja protegido. Considerando que passei apenas 1 mês sem tomar, meu organismo já estava “acostumado”?

  • Roberto disse:

    Minha namorada fico 2 meses sem tomar a pílula , ai voltou a tomar semana passada no primeiro dia da sua menstruação , gozei dentro no segundo dia , tem perigo dela estar grávida ?

  • Deixe seu comentário

    Publicidade
    Curta nossa fan page no Facebook
    Publicidade
    Publicidade

    A glória deve ser conquistada; a honra, por sua vez, basta que não seja perdida. Arthur Schopenhauer