HPV: o que é, como prevenir e tratar a doença

Uma das Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) que são mais comuns, o HPV é transmitido pelo papiloma vírus e pode afetar tanto a mulheres quanto homens. Essa doença possui mais de 100 tipos de vírus diferentes e pode aparecer nos órgãos genitais, na região anal ou até mesmo na boca. A doença pode ser transmitida tanto por sexo oral, vaginal ou anal e, nos piores casos, é possível que se transforme em um tumor maligno. Há também a possibilidade de transmissão da mãe para o feto durante a gravidez.

camisinha sexo seguro

Foto: © Depositphotos

A falta de consciência da importância do uso da camisinha nas relações sexuais é uma das principais causas da doença, principalmente para aqueles que possuem uma vida sexual mais livre e com diferentes parceiros. Além disso, não ter um acompanhamento ginecológico frequente também pode trazer graves consequências, pois nem sempre os sintomas do HPV podem ser percebidos.

A doença se manifesta através de verrugas nas regiões genitais, anal ou na boca. Para os homens, é mais fácil identificar o aparecimento das verrugas, enquanto que muitas mulheres podem ter a doença desenvolvida e não perceberem nada. As verrugas surgem mas não trazem nenhum outro sintoma, o que dificulta a sua identificação.

No entanto, os casos mais graves em que há riscos de câncer ou a formação já estabelecida do tumor, há uma multiplicação irregular das células afetadas, o que faz com que o número de verrugas seja evidente e domine a região afetada. Por isso, é necessário estar sempre atento a qualquer sintoma ou aparição de algo fora do comum, principalmente na região genital, pois quanto mais rápido for o tratamento, melhores serão as chances de recuperação.

Tipos de tratamentos

A forma como o vírus se instala no organismo depende de cada pessoa, pois quem possui mais resistência imunológica pode não sofrer nenhuma consequência do HPV. Em muitos casos, as verrugas aparecem de forma discreta e desaparecem naturalmente, sem que o portador nem se quer perceba que estava infectado pelo HPV. Nesses casos, o sistema imunológico do organismo consegue acabar com o vírus sozinho, o que faz com que não haja a necessidade de um tratamento.

Consulta tratamento HPV

Foto: © Depositphotos

No entanto, quando a doença torna-se mais evidente e o vírus passa a se multiplicar e invadir os tecidos vizinhos. Procurar um médico para iniciar um tratamento é algo indispensável, uma vez que as chances de desenvolver câncer são maiores. Nestes casos há dois tipos de tratamentos que podem variar de acordo com a gravidade do problema:

Tratamento clínico: Quando o vírus é descoberto precocemente e não mostra indícios de evolução, o tratamento mais indicado é o clínico, que funciona a base de medicamentos. Os remédios podem ser aplicados tanto no consultório como na casa do paciente, e no geral, são medicamentos que atuam na eliminação das verrugas formadas.

Tratamento cirúrgico: Quando não há a possibilidade de resolver o problema apenas com medicação é um sinal de que o HPV se instalou de forma dominante na região afetada. Nestes casos, os tratamentos mais indicados podem ocorrer através de cauterização química, crioterapia, eletrocauterização ou tratamento a laser. Nos casos de câncer confirmado, é possível que haja a necessidade de cirurgia para remover o tumor.

Saiba como prevenir a doença

Como qualquer outra DST, a melhor forma de prevenir é através do uso da camisinha, que deve ser utilizada não somente na penetração vaginal, mas também no sexo oral e no anal. A camisinha impede que qualquer vírus sexualmente transmissível seja passado para o parceiro ou para a parceira durante a relação.

casal sexo com camisinha

Foto: © Depositphotos

No caso do HPV, existe também a possibilidade de prevenir a doença através de vacina. Há duas vacinas desenvolvidas que impedem o aparecimento dos principais tipos de HPV que são mais comuns na formação do câncer de colo do útero. A vacina bivalente protege contra dois tipos de HPV comuns, o 6 e 11. (O que é a vacina contra HPV – Bivalente). Já a vacina quadrivalente previne o aparecimento de quatro tipos de HPV, presentes no câncer de colo de útero e na formação das verrugas. (Saiba mais sobre a vacina contra HPV – Quadrivalente)

-> Ministério da Saúde amplia faixa etária da vacina contra HPV

Recomendações

• Use camisinha em qualquer circunstância, pois essa é a melhor forma de garantir que o organismo ficará livre do vírus HPV e outras DST’s.

• Se descobrir a doença, leve o seu parceiro para uma consulta também, pois provavelmente os dois estão infectados.

• Fazer consultas regulares ao ginecologista também é indispensável, principalmente para quem tem uma vida sexual ativa.Qualquer doença que for descoberta rapidamente tem maiores chances de sucesso no tratamento.

• No caso de gravidez, evite parto normal se houver lesões na região vaginal.

• Para quem tem uma vida sexual mais livre, é aconselhável tomar as vacinas não só do HPV, mas de outras doenças sexuais.

• Faça também o exame Papanicolau com regularidade. Este exame de prevenção do câncer ajuda a ter um controle maior do aparecimento do câncer de colo do útero.

Por Ana Paula Bretschneider / Edição: Dona Giraffa

• Corrimento vaginal: causas, tratamento e prevenção

Loading...
Seja o primeiro a comentar em HPV: o que é, como prevenir e tratar a doença

Deixe seu comentário

Publicidade
Curta nossa fan page no Facebook
Publicidade
Publicidade

A glória deve ser conquistada; a honra, por sua vez, basta que não seja perdida. Arthur Schopenhauer