E se o bichinho de estimação for um coelho?

Os coelhos são muito fofinhos e frequentemente atraem os olhares das crianças. Porém, nunca deve ser dado como presente, pois antes de ter um animal desses, a pessoa precisa ter a certeza de que está preparada para cuidar dele.

Ele precisará de espaço e se for criado dentro do apartamento, deverá ficar solto enquanto a família estiver em casa, assim poderá correr e se divertir com a família. Para a própria segurança do bichinho, a noite ele pode ser colocado em uma gaiola apropriada para dormir, que servirá de abrigo e proteção.

coelho no parque

(Foto: Divulgação)

Cuidados básicos no dia a dia com um coelho:

Quem quer ter um coelho precisa estar preparado para:

• Local adequado: se ele for ter acesso a um quintal, precisará de um lugar protegido para se esconder do frio e da chuva, sempre que precisar.

• Água fresquinha: a água deve estar fresca e disponível durante todo o dia.

• Alimentação adequada: além da ração de coelho, as frutas e verdura fresquinhas devem ser disponibilizadas aos animais. Elas precisam ser variadas como maçã, banana, cenoura, pêra entre outras.

• Visitas ao médico veterinário: ele tem que ser examinado, tomar vermífugo e sempre que apresentar qualquer alteração física ou emocional, ele deverá ser levado para uma consulta. Nunca medique o animal em casa, pois eles são muito sensíveis aos medicamentos.

leia também:

• Como alimentar um coelho doméstico: Instruções
• Quais são as doenças mais comuns nos coelhos domésticos

Como adotar um coelho?

Embora muitas pessoas desconheçam, há ONG que são protetoras de coelhos. Isso se faz necessário porque muita gente adquire o animal para presentear o filho na páscoa, ou em outra data, e depois simplesmente acaba abandonando o bichinho. Antes de se ter qualquer animal de estimação, é preciso saber se está preparado para cuidar dele por toda a sua vida.

Para entender uma pouco mais sobre a rotina da ONG Adote um Orelhudo São Paulo, conversamos com Márcia Dias, umas das fundadoras da ONG. Veja as dicas e como fazer para adotar um orelhudo de estimação:

Como a ONG começou?

Márcia: Nós começamos o grupo no final de 2011, quando a voluntária Shern resgatou uma ninhada que resgatou uma ninhada que foi deixada num petshop perto de sua casa. Por causa desses coelhos, ela conheceu a Márcia e juntas começaram a doar os coelhos.

No começo de 2012, elas se juntaram com a Fabiana e passaram a carregar o nome “Adote um Orelhudo São Paulo”. Desde então, outras voluntárias se juntaram ao grupo, a maioria adotantes de coelhos que foram doados por nós, como a Tatiane, a Larissa e a Camila. Somos o único grupo de proteção animal voltado a coelhos em São Paulo, e o segundo do Brasil. Existe o pioneiro Adote um Orelhudo em Florianópolis.

Vocês têm sede própria?

Márcia: Os coelhos ficam na casa das voluntárias, que fazem lar temporário. Existem lares temporários em vários bairros de São Paulo. Há algumas amigas que também ajudam com lares temporários eventualmente, elas doam seu espaço e tempo para ajudar os coelhinhos. Já doamos cerca de 100 coelhos, todos eles podem ser vistos na nossa pagina do Facebook, no álbum “coelhos adotados”.

Quem que adotar um coelho, o que faz?

Márcia: Para adotar, a pessoa entra em contato conosco por e-mail ou pelo facebook, preenche o formulário de adoção, passa por uma entrevista e estando apta a adotar, escolhe seu coelhinho. É importante saber que os coelhos não podem viver presos, vivem 10 anos ou mais, gostam de roer as coisas da casa e nem sempre gostam de colo. São animais maravilhosos e lindos, mas precisam de responsabilidade e paciência.

coelhos

(Foto: Divulgação)

Eles vivem muito bem sozinhos ou mesmo com cães (de porte pequeno) e gatos. Para ter um casal, é preciso que sejam castrados, pois os coelhos têm muitos filhotes e ter um casal sem castrar se torna totalmente inviável. Dois machos também não costumam se aceitar. O ideal é casal castrado ou duas fêmeas.

Os coelhos são animais muito bons para se criar em apartamento, pois não fazem barulho, não precisam sair para passear (bastando ficar soltos no apartamento, mesmo que seja num cômodo), e são muito inteligentes, aprendendo a fazer suas necessidades num único local. A alimentação é totalmente herbívora, com ração própria para coelho, feno, verduras de cores escuras e frutas.

Se alguém quiser nos ajudar, aceitamos doações de ração, feno e também em dinheiro, que paga os gastos com veterinários e principalmente com as castrações. A pessoa pode entrar em contato pelo e-mail e passamos a conta bancária para depósito, ou pode doar através do pagseguro, através do nosso blog: Adote um Orelhudo SP no menu da direita, onde está escrito “PagSeguro – Doação”.

Por Milena Godoy / Edição: Dona Giraffa

Loading...
Seja o primeiro a comentar em E se o bichinho de estimação for um coelho?

Deixe seu comentário