Meu filho não quer ir para a escola. Como devo agir?

Começar a frequentar a escola é um momento de grande mudança na vida de uma criança. O pequeno, que só estava acostumado a ficar na companhia dos pais ou passar um tempo em escolinhas com pessoas já familiares, de repente precisa mudar de rotina e ir para um local totalmente diferente. Essa mudança de um dia para o outro pode causar um desconforto muito grande para o baixinho e, diante a esse sentimento, é normal que haja resistência.

Há muitas crianças que choram nos primeiros dias de aula, pois a ideia de sair do conforto de casa para ir a um lugar desconhecido pode ser assustadora e inaceitável. Porém, depois de acostumar com a nova vida, os professores e os colegas, a criança tende a relaxar e começar a achar que a escola também é um lugar divertido.

menina com mochila

(Foto: Divulgação)

Se o período de resistência inicial já tiver passado e o pequeno começar a não querer ir para escola de repente, essa atitude pode apresentar várias justificativas. No geral, os pais não acompanham a rotina escolar do filho e, por isso, não sabem o que realmente acontece com a criança nas horas que passa na instituição. (Volta às aulas sem trauma)

Devido a esse fato, é muito complicado querer adivinhar o problema que o pequeno tem ou simplesmente fechar os olhos, obrigando o baixinho a ir para a escola mesmo que não se sinta bem. Nesta situação, o ideal é que os pais fiquem atentos e se mostrem preocupados em resolver o problema escolar do filho. As crianças precisam gostar do ambiente que convivem e devem encarar os estudos como tarefas divertidas e importantes para o crescimento. Além disso, é dever da instituição garantir que as crianças sintam-se confortáveis nas dependências do instituto educacional.

Confira abaixo algumas dicas para identificar o problema do pequeno e buscar uma solução junto aos profissionais da educação:

Identifique a causa do problema

Nem sempre a criança vai estar disposta a falar a verdade, às vezes por vergonha ou medo da reação dos pais. É importante ouvir o que o pequeno tem a dizer primeiro e depois tomar alguma atitude. Porém, os pais também devem investigar a situação e descobrir os pontos que a criança não quer falar.

bullying na escola

(Foto: Divulgação)

Os motivos podem variar desde conflitos com outros colegas ou até mesmo uma dificuldade expressiva nos estudos. Mesmo que os pais tenham uma boa conversa com o pequeno e convença-o a encarar os desafios e ir para a aula, isso não significa que o problema foi solucionado. Se a criança está se sentindo desconfortável, é um forte indício de que o ambiente escolar não está sendo o melhor para o pequeno.

Converse com o professor e a direção

Depois de ouvir o que a criança tem a dizer, não hesite em procurar os profissionais da instituição para conversar sobre o assunto. Mesmo que o problema seja entre colegas, o professor pode perceber facilmente algum comportamento irregular na criança, como a falta de motivação e medo nos horários de intervalos.

primeiro dia de aula

(Foto: Divulgação)

Além disso, deixar o professor ciente de que há algo errado com a criança, provavelmente irá provocar a atenção redobrada do educador com o pequeno durante o período escolar. Pode acontecer também da criança ter mais confiança no professor do que nos responsáveis e, se for chamada para uma conversa, contar tudo o que está acontecendo para o educador. Tenha os professores e a direção como aliados para solucionar qualquer questão do filho e, se for necessário, deixe que a criança fique em casa enquanto o problema não for resolvido.

Fique atento ao comportamento em casa

As crianças são muito transparentes quando estão passando por alguma dificuldade, por mais que tentem disfarçar. Se algo estiver incomodando o baixinho no período de estudos, é provável que a criança apresente uma variação de comportamento em casa. Talvez o pequeno sinta menos vontade de brincar ou falta de apetite. Verifique todas as atitudes da criança para saber a gravidade do que pode estar acontecendo.

criança no pediatra

(Foto: Divulgação)

Se for necessário, leve o pequeno também a um médico e a um nutricionista, pois se for constatado que a criança não tem grandes problemas na escola, a falta de motivação pode estar sendo gerada por uma alimentação inadequada e insuficiência de vitaminas.

Mantenha a criança motivada com os estudos

Se o problema não for conflitos com os colegas, mas dificuldades nos estudos, algumas soluções podem ajudar a resolver a situação. Para que a criança tenha um bom rendimento, é importante que os pais fiquem atentos as dificuldades com as matérias e ajude o pequeno a entender melhor o conteúdo, principalmente nas séries iniciais.

menina estudando

(Foto: Divulgação)

Além disso, pode ser útil apresentar jogos educativos para a criança, pois há inúmeras ferramentas que auxiliam nos estudos e divertem ao mesmo tempo, ideais para mostrar a criança que estudar também pode ser divertido.

Outra dica é comparecer à escola para uma conversa com o professor sobre as metodologias de ensino. Se as crianças tiverem dificuldades de aprendizado, a responsabilidade maior é dos educadores que talvez não estejam utilizando a maneira mais adequada para ensinar. Deixe o professor ciente da dificuldade da criança, mas tome cuidado para que não criar nenhuma antipatia no educador e nem criticar a maneira do profissional de dar aulas.

Por Ana Paula Bretschneider / Edição: Dona Giraffa

Confira também

9 dicas para economizar nas compras do material escolar

Loading...
3 Comentários em Meu filho não quer ir para a escola. Como devo agir?
  • simone disse:

    minha filha tem 7 anos de idade e nao quer ir mas a escola o que devo fazer como agir?? pq sempre foi e não me dava trabalho agora do nada não quis ir mas .ja fui a escola e nada aconteceu de diferente ..estou sem saber o que fazer…

  • Amanda cardozo disse:

    Meu filho tem 5 anos e está no pré em turno integral , mas me pedi muito p/ ir a escola só a tarde , mas é impossível pois eu trabalho tbm em turno integral , o que devo fazer ??

  • cida brum barroso disse:

    Minha filha tem 7 anos ,tempo nublado,não vai a escola ela tem medo de ventilador de teto desligado ;Já fiz todos os exames até tomografia nada consta de erro no cerebro,um medo terrivel não se concentra na aula. Obrigada.

  • Deixe seu comentário