É possível criar um cão em um apartamento?

A interação entre homens e animais é algo muito antigo, mas a procura por um animal de estimação vem crescendo muito nos dias atuais. Seja pela opção de morar sozinho ou por reconhecer o quanto é benéfica a interação “homem x animal”, a busca pelo pet ideal para se ter como companhia e novo membro da família, é algo que precisa ser feito com cuidado e paciência.

É importante lembrar que o animalzinho precisará de local adequado, alimentação ideal e muito amor e carinho do seu dono.

cachorro morando em apartamento cuidados

Foto: Divulgação

Os cães são muito procurados, mas algumas pessoas se perguntam: “É possível criar um cão em um apartamento?” A resposta é sim, desde que alguns cuidados sejam tomados, para fazer com que a vida do cachorrinho seja feliz e tranquila.

Para saber um pouco mais sobre os cuidados que são necessários, desde a hora da escolha do bichinho, conversamos com a médica veterinária, Drª. Érika Zanoni, que é especialista em comportamento animal, que passou alguns cuidados e dicas muito interessantes.

Qual animal escolher?

Como o espaço do local é menor, o ideal é que o cãozinho não seja grande. “O porte ideal para apartamento é o pequeno. As raças mais indicadas são Lhasa apso, Shith tzu e Yorkshire“, explica a médica veterinária. “Manter um animal em apartamento é possível, se o proprietário se comprometer a fornecer condições para o respeito das 5 liberdades que regem o bem estar animal.

Os animais possuem necessidades emocionais como nós seres humanos. Quando os mantemos com restrições de oportunidades de execução dos comportamentos normais para a espécie, observamos desordens comportamentais. Se o animal não pode manifestar sua motivação interna, seu bem estar está comprometido. O estresse resultante desse processo levará necessariamente à doença física e ao deterioramento mental,” acrescenta.

Segue uma lista com alguns cães que podem ser criados em apartamento:

• Lhasa apso
• Shith tzu
• Yorkshire
• Pug
• Poodle.

Ele pode ter uma vida triste por viver em um apartamento?

Como todo ser vivo, os cães precisam de cuidados especiais, e os que vivem em apartamento, além da alimentação correta, higiene, ensiná-lo a fazer o cocô e o xixi no tapetinho higiênico, visitas ao médico veterinário, vacinação entre outras atitudes básicas, precisam de uma observação cuidadosa feita pelo dono, para saber se ele está realmente bem.

“A maioria dos cães, convivendo com o homem, desenvolveu através da flexibilidade de comportamentos, uma fabulosa forma de expressão e, as alterações comportamentais, são os primeiros sinais de que algo não está bem. Cães podem se tornar temperamentais, caprichosos, vocalizar com intensidade e até adquirir o hábito de morder as patas compulsivamente”, explica Drª Érika.

O proprietário pode evitar esses problemas. “A solução para se evitar o aborrecimento canino em apartamentos é o enriquecimento ambiental (brinquedos, esconderijos, etc) e nutricional (esconder petiscos em brinquedos e suplementação com o aminoácido triptofano) e passeios diários de no mínimo 30 minutos”, ensina a médica veterinária.

Cães que não param de latir dentro do apartamento estão doentes?

Alguns cãezinhos que moram em apartamentos, latem mais do que o comum. “Animais que vivem fechados em apartamento, que permanecem muito tempo sozinhos e que não gastam a energia, são os candidatos a apresentarem esse distúrbio de vocalização excessiva.

É inapropriado e cruel punir um animal com medo ou com saudade do dono. É preciso apontar a causa e não simplesmente acabar com os latidos”, explica Érica.

mulher no parque com cão

Foto: (c) Can Stock Photo

Ela ainda passou as seguintes dicas para quem tem esse um animal que está latindo muito:

• Centre na causa do problema e identifique o “furo” no bem estar do animal.

• Passeie com o animal.

• Identifique o papel dos humanos ansiosos na situação (lembrando que o animal possui uma conexão sentimental muito grande com o dono).

• Estimule atividades recreativas com crianças e outros animais.

• Se o animal aceitar bem, introduza outro animalzinho de estimação no lar.

• Identifique o que provoca esse comportamento e remova ou evite a causa. Ex: se o cão dispara a latir quando alguma visita toca a companhia, encontrar alternativas para substituí-la.

• Em casos extremos, além do aconselhamento psicológico, utiliza-se a terapia farmacológica.

Pode ser que algum vizinho reclame dos latidos excessivos. “Com relação aos vizinhos, uma conversa amigável e a demonstração de que a pessoa se importa em resolver o problema é pertinente para a situação”, aconselha Drª. Érika Zanoni.

Trate bem o animal de estimação. Dê a ele conforto, carinho, e condições de saúde adequada. Assim, poderá aproveitar a companhia do cãozinho por longos e longos anos, morando em casa ou em apartamento.

Por Milena Godoy / Edição Dona Giraffa

Loading...
Seja o primeiro a comentar em É possível criar um cão em um apartamento?

Deixe seu comentário

Publicidade
Curta nossa fan page no Facebook
Publicidade
Publicidade

Amar não é olhar um para o outro, é olhar juntos na mesma direção. Antoine de Saint-Exupéry